Football Club Riograndense

Football Club Riograndense

Fundado em 11/07/1909 em Rio Grande


 

 

  

Em 1921, o Riograndense/RG foi campeão citadino e participou do Regional (contra o Brasil-Pe, Guarany/BG e S.C 247 de São Gabriel) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga.

Em 1937 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Novo Hamburgo (Centro), Riograndense de Rio Grande (litoral), Grêmio Santanense (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Ferroviário de Bagé (Sul). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense/RG venceu também o regional. O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios, sem a participação da dupla Gre-Nal. O time riograndino pegou na fase semifinal o Ferroviário de Bagé e venceu por 3x0. A final seria contra o Grêmio Santanense. No primeiro jogo venceu por 2x0. No segundo jogo perdeu por 3x2. No jogo extra empate em 3x3, o que levou para um improvável quarto jogo, onde o time da zona sul levaria uma goleada de 4x0 e ficaria com o vice-campeonato gaúcho

Em 1938 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Renner/POA (Centro), Riograndense de Rio Grande (litoral), Uruguaiana (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Guarany de Bagé (Sul). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense/RG venceu também o regional (venceu duas vezes o 9 Regimento de Pelotas, por 2x1 e 1x0). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios, sem a participação da dupla Gre-Nal. O time da zona sul pegou na fase semifinal o Renner e venceu por 2x1. A final seria contra o bom time do Guarany/BG. No primeiro jogo empate em 1x1. No segundo jogo vitória por 2x0. No primeiro jogo de desempate em Pelotas, derrota por 3x1. No segundo e decisivo jogo, também em Pelotas, empate em 1x1 no tempo normal e derrota por 1x0 na prorrogação, ficando com o vice-campeonato gaúcho

Em 1939 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Novo Hamburgo (Centro*), Riograndense de Rio Grande (litoral), Grêmio Santanense (Fronteira), Gaúcho/PF (Serra) e Grêmio Bagé (Sul). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense/RG venceu também o regional (7x0 e 4x0 Rio Branco/SVPalmar, 1x2 e 1x1 Pelotas - A FGF marcou nova partida desempate para Bagé no Estrela D´Alva, campo do Guarany. O Riograndense negou-se a jogar no Estádio, dirigindo-se para o campo do Ferroviário. Estava formada a confusão. A Federação marcou nova partida para 12 de novembro em Porto Alegre, o Pelotas acabou desistindo e Riograndense foi proclamado campeão da oitava região). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios, sem a participação da dupla Gre-Nal. O time do Sul do Estado pegou na fase semifinal o Novo Hamburgo e venceu por WO. A grande final foi contra o Grêmio/SL. No primeiro jogo empate em 4x4. No segundo jogo vitória por 3x1. No terceiro e decisivo confronto, disputado em Pelotas, empate em 0x0, ficando com a taça do campeonato. *Desistiu da competição

Em 1946 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Grêmio (Metropolitana), Floriano-NH (Nordeste), Grêmio Santanense (Fronteira/Serra), Riograndense de Rio Grande (Litoral) e Guarany de Bagé (Sul/Centro). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense venceu também o regional. Na fase preliminar enfrentou o Floriano e venceu por 3x1. Na semifinal contra o Grêmio/SL, empate em 1x1 no tempo normal e vitória por 1x0 na prorrogação. Na decisão contra o Grêmio porto alegrense, perdeu os dois jogos (2x3 e 1x6), ficando com o vice-campeonato e a título do Interior

Em 1947 disputou o Campeonato Gaúcho. A final seria disputada entre o Campeão Citadino de Porto Alegre (vencida pelo Internacional) e o vencedor do Campeonato do Interior (disputada pelos campeões citadinos: Cachoeira, Floriano/NH, Bancário de Pelotas, Riograndense/RG, Riograndense/SM, Guarany/BG e Fluminense/SL). Na primeira fase, disputada em jogo único e classificatório, o Riograndense/RG classificou-se eliminando o Bancário. Na segunda fase, em jogos ida e volta, foi eliminado pelo Guarany/BG (3x3 e 2x3).

Em 1948 disputou o Campeonato Gaúcho. A final seria disputada entre o Campeão Citadino de Porto Alegre (vencida pelo Internacional) e o vencedor do Campeonato do Interior (disputada pelos campeões citadinos: Cachoeira, Floriano/NH, Brasil de Pelotas, Riograndense/RG, Riograndense/SM, Guarany/BG e Grêmio/SL). Todas as partidas disputadas em Porto Alegre. Na fase preliminar, disputada em jogo único e classificatório, o Riograndense/RG perdeu por 7x2 para o Internacional e foi eliminado

Em 1950, o Riograndense/RG participou do Regional (2x3 e 2x4 Guarany/BG, 2x5 e 1x1 Brasil/Pe) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1956, foi campeão citadino e jogou o Regional que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1957 disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões regionais: Ferro Carril (Fronteira), Riograndense/RG (litoral), Santa Cruz (Planalto), Bagé (Sudoeste) e Grêmio (Centro). O Riograndense venceu o Regional (contra o Pelotas). No estadual eliminou na primeira fase o Ferro Carril (4x3, 1x3, 3x2). Nas quartas eliminou o Santa Cruz (1x0 e 3x1). Foi eliminado nas semifinais pelo Bagé (1x2 e 1x1)

Em 1961 disputou o Campeonato Gaúcho. Nesse ano, foi criada a Divisão Principal, sem mais ser disputado pelos campeões regionais. Foi disputado 12 equipes: Floriano, Aimoré, Internacional, Juventude, Grêmio, Cruzeiro e São José (Os sete primeiros colocados no Campeonato de Porto Alegre - Divisao de Honra 1960), Flamengo de Caxias do Sul (Campeao do Metropolitano 1960, uma especie de Segunda Divisao da Divisao de Honra), Farroupiha, Pelotas (Campeão e Vice do Citadino 1960), Riograndense/RG (campeão citadino 1960) e Guarany de Bagé (Campeão Citadino 1960). As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1962. Os dois últimos colocados enfrentam os dois primeiros colocados do Torneio de Acesso 1961 para definir 2 vagas no Campeonato Gaúcho do ano seguinte. Este torneio quadrangular era conhecido como Torneio da Morte. O Riograndense fez uma péssima campanha, ficou em último lugar com 2V, 3E e 17D, levando sonoras e históricas goleadas (7x1 do Aimoré, 7x1 do Inter, 6x1 do Guarany, 6x0 do São José, 7x1 do Cruzeiro, 6x0 do Grêmio, 5x1 do Juventude, 6x0 do Floriano) e teve que disputar o Torneio da Morte.

Em 1962 inicou o ano (fevereiro) disputando o Torneio da Morte 1961 onde tentaria permencer na elite. Esse Torneio foi disputado também pelo São José/PA (penúltimo do Gauchão), Brasil/Pe (campeão da Segundona) e Atlântico de Erechim (vice-campeão da Segundona), em jogos de  todos contra todos em ida e volta. Contra o São José (1x3 e 2x0), Brasil (1x1 e 2x3) e Atlântico (2x0 e 1x0). Ficou em segundo empatado com o São José e teve que jogar um desempate em dois jogos, empatou a primeira em 1x1 e perdeu a segunda por 1x0, sendo definitivamente rebaixado para a Segundona.

Em 1965 foi campeão da Segundona Gaúcha e disputaria o Torneio da Morte para tentar o acesso a elite.

Em 1966 iniciou o ano (março/abril) disputando o Torneio da Morte contra o Cruzeiro (último do gauchão 65). Venceu em casa o primeiro jogo por 1x0 e empatou fora o segundo jogo em 2x2. Conquistou a taça e o acesso. Então disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Flamengo, Brasil/Pe e Rio Grande (Os onze primeiros colocados do Gauchão do ano passado) e o Riograndense/RG (Campeão do Torneio da Morte 1965). As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1967. O último colocado era rebaixado para a Segunda Divisão. O Riograndense ficou em décimo colocado com 3V, 10E, 9D.

Em 1967 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Rio Grande e Riograndense/RG. As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1968. O último colocado era rebaixado para a Segunda Divisão. O Riograndense ficou em oitavo colocado com 7V, 5E, 10D. Ainda disputou a chamada Copa Aneron Corrêa da Silveira.  Por problemas judiciais o torneio foi cancelado na final e não teve campeão. Era uma espécie de Copa FGF, somente com clubes do Interior. Eram 20 times participantes divididos em cinco grupos onde apenas os dois primeiros iriam para a segunda fase. O Riograndense-RG caiu no Grupo A (com mais 5 times) e ficou na vice-lanterna. Em dez jogos, ganhou somente dois, ambos contra os grandes pelotenses (1x0 contra o Brasil e 2x0 contra o Pelotas),  empatou três e perdeu cinco vezes

Em 1968 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Rio Grande, Riograndense/RG, Cruzeiro, Barroso-São José, Santa Cruz, Flamengo, São Paulo/RG e Ypiranga/ERE. O torneio deveria ter sido disputado por 12 clubes. Sob o pretexto de estar comemorando o seu cinquentenário, a FGF decidiu virar a mesa, alçando mais 6 clubes para a Primeirona (inclusive o rebaixado Floriano, que passava a se chamar Novo Hamburgo). O regulamento era: Fase Preliminar, dois grupos de 9 clubes. No  Turno:  As equipes jogam dentro do grupo. Sete seguem por grupo. Os dois últimos de cada grupo vão pro Torneio de Descenso (Os dois últimos de cada grupo da fase preliminar disputam um quadrangular em turno e returno. Os dois últimos são rebaixados).  Returno: Os sete clubes por grupo restantes se enfrentam dentro dos grupos. Soma-se turno e returno e os quatro primeiros de cada grupo chegam ao Octogonal Final. No Octogonal, todos contra todos, em turno e returno. Quem fizer mais ponto é campeão. O Riograndense foi muito mal e ficou em último no Grupo A com 1V, 7D e teve que jogar o Torneio de Descenso. Foi mal de novo e acabou sendo rebaixado para a Segundona

Em 1971 disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 33 clubes do interior divididos regionalmente em 6 grupos. O Riograndense não teve muito êxito e não chegou as finais

Em 1972 disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 29 clubes do interior divididos regionalmente em 4 grupos. Os 3 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 8 os clubes (Caxias, Aimoré, Novo Hamburgo, Esportivo, Santa Cruz, Cruzeiro, Gaúcho e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O Riograndense foi líder isolado do grupo 4 e classificou-se (10V,3E,1D). Na fase final, com 20 times, ficou em penúltimo (1V,6E,12D)

Em 1973 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 22 equipes: Cachoeira, Fluminense/SL, AESA, Atlético de Carazinho, Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Pelotas, Aimoré, Riograndense/RG, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, ACF, Guarany/BG, Avenida, Bagé e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 20 clubes fariam jogos entre si em turno único onde os 10 primeiros classificavam para a fase final, onde entraria a dupla grenal. Essa fase seria um turno e returno e a final seria entre os vencedores da cada turno. O Riograndense ficou em penúltimo com 1V, 6E, 12D e foi eliminado. Ainda disputou a Copa Cícero Soares. Essa copa reunia somente times do interior. Eram 32 times divididos em 6 chaves, onde somente o campeão classificaria para dois triangulares. Os dois campeões estariam classificados para o Gauchão 1974. O Riograndense-RG caiu no Grupo 3 ao lado de mais quatro equipes. Em 8 jogos, venceu 4, empatou 3 e perdeu somente uma. Foi o campeão do Grupo e classificou-se para o triangular final. Detalhe para a goleada de 5x0 aplicada no Farroupilha. No triangular, foi o campeão novamente. Foram 3 vitórias (duas por 1x0 no Cachoeira e 1x0 no Riograndense-SM) e um empate (1x1 Riograndense-SM). Foi para a final da competição contra o Pratense de Nova Prata. Em 20/02/1974, no Estádio Beira-Rio, venceu o time da serra por 3x1 e sagrou-se CAMPEÃO DA COPA CÍCERO SOARES DE 1973 e de quebra, a vaga para a elite do Gauchão 1974. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 25 clubes do interior divididos regionalmente em 5 grupos. Os 2 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 10 clubes (Caxias, Aimoré, Bagé, Esportivo, Inter/SM, AESA, Gaúcho, Pelotas, São José e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O Riograndense/RG foi terceiro do grupo 5 e foi eliminado (3V,1E,3D)

Em 1974 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 16 equipes: Inter, Grêmio (pré-classificados), Armour, ACF, ASCF, Atlético de Carazinho, Esportivo, Encantado, Novo Hamburgo, Inter/SM, São José, São Luiz, Gaúcho, Ypiranga (12 primeiros da Copa Governador do Estado 73), Riograndense/RG e Pratense (campeão/vice da Copa Cícero Soares 73). O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 14 clubes fariam jogos entre si em turno único onde os 8 primeiros classificavam para a fase final, onde entraria a dupla grenal. Essa fase seria um turno e returno e a final seria entre os vencedores da cada turno. O RG ficou em décimo primeiro na primeira fase e foi eliminado. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 18 clubes do interior divididos regionalmente em 3 grupos. Os 4 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 5 clubes (Novo Hamburgo, Pratense, São José, Riograndense/RG e São Luiz) e o melhor levantava a taça. O Riograndense/RG foi 8° na fase final (6V,5E,5D)

Em 1975 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 32 equipes: A.A Alegrete, ACF, AESA, ASCF, Cachoeira, Atlético/CAR, Aimoré, Esportivo, Atlântico, Elite, Encantado, Inter, Inter/SM, Inter/SB, Novo Hamburgo, Pelotas, São José, São Luiz, Riograndense/RG, Farroupilha, Guarany/GAR, Grêmio, Grêmio/SL, Bagé, Juventude de Guaporé, Guarany/BG, Lajeado, Gaúcho, Rio Grande, São Paulo/RG, Tupy e Ypiranga. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 30 clubes foram divididos em 6 grupos, onde os três primeiros se classificavam para a fase final, que teria 20 times, em jogos somente de ida, onde os 4 primeiros fariam as finais. O RG ficou em segundo colocado no grupo E (3V, 3E, 2D) e classificou-se para a fase final, onde ficou em décimo segundo (6V, 6E, 7D. Ainda disputou a Copa Governador do Estado. Foi disputada por 54 equipes do interior e dava vagas ao Gauchão do ano seguinte e as Copinhas disputadas no segundo turno (Cícero Soares e Pedro Carneiro Filho). Eram várias fases classificatórias até as finais. O Riograndense/RG foi bem e levou uma vaga no Gauchão do ano seguinte

Em 1976 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 32 equipes: Ferrocarril, A.A Alegrete, Armour, Sá Viana, Juventude, Caxias, ASCF, Pradense, Santa Rosa, Atlético/CAR, Aimoré, Esportivo, Cruzeiro/PA, Atlântico, Estrela, Inter, Inter/SM, Inter/SB, Pelotas, São José, São Luiz, Riograndense/RG, Farroupilha, Guarany/GAR, Grêmio, Bagé, Juventude de Guaporé, Guarany/BG, Lajeado, Gaúcho, Tupy e Ypiranga. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 30 clubes foram divididos em 6 grupos, onde os três primeiros se classificavam para a fase final, que teria 20 times, em jogos somente de ida, onde os 4 primeiros jogariam em dois turnos todos contra todos. Os vencedores de cada turno fariam a final. Caso o mesmo time vencesse os dois turnos, ganhava o direito de ser campeão com dois empates ou apenas uma única vitória. O Riograndense ficou em primeiro colocado no grupo B (3V, 4E, 1D) e classificou-se para a fase final, onde ficou em décimo oitavo (2V, 6E, 11D)

Em 1985 disputou a Copa Bento Gonçalves. Eram 16 clubes (incluindo dupla Gre-Nal), divididos em 4 grupos com 4 clubes. Os dois primeiros se classificariam para o mata-mata (jogos ida e volta). O Riograndense-RG ficou no Grupo D, ao lado Grêmio, Pelotas e Novo Hamburgo. Em 6 jogos, venceu 1, empatou 1 e perdeu 4. Foi eliminado ainda na fase de grupos. Levou uma goleada de 6x1 do Novo Hamburgo. Nesse ano ainda disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Riograndense/RG, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Gaúcho, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois turnos, onde os campeões de cada turno fariam as finais. Nesse ano dois clubes seriam rebaixados (somando os turnos). O Riograndense fez uma campanha péssima e foi rebaixado. O Grêmio ganhou os dois turnos

Em 1991 disputou a Copa Cidade de Porto Alegre. Eram 17 equipes, divididas em duas chaves. Os dois primeiros de cada chave iam para a semifinal (jogos de ida e volta). O Riograndense-RG caiu no Grupo A. Em 16 jogos, venceu 2, empatou 4 e perdeu 10. Foi o penúltimo do grupo e acabou eliminado

Em 1999 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 16 clubes divididos em 3 grupos, onde os 4 primeiros se classificavam para a segunda fase. O Riograndense/RG foi o lanterna do grupo 1 (1V,4E,5D) e foi para a repescagem, onde disputou a permanência na competição contra o Inter de Arroio Grande e Lageado de Porto Alegre. Acabou vencendo o triangular (2V,2E) e seguiu para a fase final. Essa fase foi um octogonal onde os 2 primeiros garantiriam acesso a Segundona. Acabou em último (1V,5E,8D)

Em 2000 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 14 clubes divididos em 2 grupos, onde os 4 primeiros se classificavam para a segunda fase. O Riograndense/RG foi o terceiro do grupo 1 (5V,4E,3D) e classificou-se para a segunda fase. Essa fase foi um octogonal em jogos turno/returno, onde os 5 primeiros classificavam para a terceira fase. O clube ficou em 6° (3V,2E,9D) e foi eliminado.

Em 2002 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 7 clubes jogando em um turno e returno. As sete equipes se enfrentaram num sistema todos-contra-todos e turno-e-returno. O Campeão do 1º Turno enfrenta o campeão do 2º Turno, consolidando uma vaga para a segunda divisão de 2003. A outra vaga, vai pelo quadrangular final, que é formado pelas quatro melhores equipes da classificação geral com a exceção do vencedor da final entre-turnos. O Riograndense/RG foi penúltimo na soma dos turnos e foi eliminado (2V,3E,7D)

Após um longo período (2005/2011) focado quase que exclusivamente no saneamento das pendências deixadas por administrações anteriores o clube retornou com força total ao noticiário esportivo gaúcho no último trimestre do ano passado quando iniciou a última etapa de recuperação do complexo esportivo do Estádio Torquato Pontes e retomou definitivamente o futebol no clube após anos de pouca atividade dentro das 4 linhas.

 

TÍTULOS

  • Campeão Gaúcho 1939
  • Vice-campeão Gaúcho 1937, 1938 e 1946
  • Campeão do Interior 1946
  • Campeão da Segundona Gaúcha 1965
  • Campeão do Torneio da Morte 1965
  • Vice-campeão Segundona Gaúcha 1984
  • Campeão da Copa Cícero Soares (FGF) 1973
  • Campeão Citadino 1921/1937/1938/1939/1940/1946/1947/1948/1950/1955/1956/1957/1960/1974/1975/1976/1977/1978
  • Campeão do Troféu Centenário de Rocha (Uruguai) em 1981
  • Campeão Invicto do Torneio Internacional Brazilian Cup em 2000

 

ESTÁDIO

Estádio Torquato Pontes, também chamado de Colosso do Trevo com capacidade para 15.000 pessoas ,