Futebol Clube Santa Cruz

Futebol Clube Santa Cruz

   Fundado em 26/03/1913, na cidade de Santa Cruz do Sul

 

 

 

Seu primeiro jogo foi contra o Concórdia, no dia 3 de Abril de 1913, no campo da várzea, hoje Estádio Municipal junto ao Parque da Oktoberfest da cidade, registros não apontam o vencedor do jogo. Dois meses depois aconteceu seu primeiro jogo fora da cidade, em Candelária onde a delegação foi de carroça para o jogo, o resultado não consta, mas sabe-se que o Santa Cruz venceu a partida.

Na década de 1920, o Santa Cruz já tinha uma casa, os Plátanos, mas ainda tinha como nome Foot Ball Club Santa Cruz e não tinha seu apelido de "Galo", que foi adquirido após vencer o maior rival da época, o Grêmio Esportivo Santa Cruz por 2 a 0 e firmar-se com o apelido carinhoso.

Em 1926, o Santa Cruz foi campeão citadino e participou do Regional (foi derrotado pelo Guarany/CS por 5x0) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1927, o Santa Cruz foi campeão citadino e participou do Regional (levou 3x0 do Lajeadense) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga.

Em 1932 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em quatro regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 4 times representando as 4 regiões do estado: Grêmio (Centro), Pelotas (litoral), 14 de Julho de Itaqui (Fronteira) e Santa Cruz (Nordeste). Antes de ingressar no Gauchão, o Santa Cruz venceu também o regional (3x0 Novo Hamburgo). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O Santa pegou o Pelotas logo na estreia e foi goleado por 5x1, dando adeus a competição.

Em 1934, o Santa Cruz foi campeão citadino e participou do Regional (perdeu por 2x1 para o Novo Hamburgo) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1935, o Santa Cruz participou do Regional (contra o Couto de Rio Pardo, America de Rio Pardo e o Brasil de Arroio dos Ratos, onde levou 3x1) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1947 foi campeão citadino. Enfrentou o Avenida (2x2) e o Guarani (13x2)

Em 1948 foi campeão citadino. Enfrentou o Avenida (1x0), Guarani (5x2) e o Atlanta (10x0)

Em 1949 foi campeão citadino

Em 1950 foi campeão citadino e participou do Regional (contra o Cachoeira e o Floriano/NH) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1951 foi campeão citadino

Em 1952 após a primeira das seis gestões de Hélio Almeida, o clube foi vice-campeão do interior na Segunda Divisão do Gauchão, perdendo para o Sá Viana de Uruguaiana, é considerado um dos times mais marcantes da história do clube, que tinha os jogadores Amaro, Joãozinho, Paraguai, Paulo Cesar Tatu, Cuca, Calixto, Maninho, Betinho e Moacir. Nesse ano ganhou o citadino

Em 1953 foi campeão citadino

Em 1957 disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões regionais: Ferro Carril (Fronteira), Riograndense/RG (litoral), Santa Cruz (Planalto), Bagé (Sudoeste) e Grêmio (Centro). O Santa Cruz venceu o Regional (contra o Esperança/NH e Veronese de Canoas). No estadual caiu na primeira fase diante do Riograndense (0x1 e 1x3)

Em 1959 disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões regionais: Cruzeiro de São Gabriel (Fronteira), Farroupilha de Pelotas (litoral), Santa Cruz (Sudoeste) e Grêmio (Metropolitana). A fórmula de disputa era todos contra todos em jogos de ida e volta, onde o primeiro seria o campeão direto. O Santa Cruz ficou com o terceiro lugar com 1V, 1E, 4D – Cruzeiro (1x2 e 3x2), Grêmio (1x2 e 0x1) e Farroupilha (1x1 e 0x1)

Em 1967 disputou a chamada Copa Aneron Corrêa da Silveira.  Por problemas judiciais o torneio foi cancelado na final e não teve campeão. Era uma espécie de Copa FGF, somente com clubes do Interior. Eram 20 times participantes divididos em cinco grupos onde apenas os dois primeiros iriam para a segunda fase. O Santa Cruz caiu no Grupo D (com mais 3 times), ficou em primeiro e classificou-se para a próxima fase. Em seis jogos, ganhou quatro, empatou um e perdeu apenas uma partida. Destaque para as goleadas aplicadas: em cima do Estrela (4x1 e 3x0) e sobre eterno rival Avenida por 4x1, também fora de casa. Na segunda fase, foi o líder na Chave 2. Em quatro jogos, ganhou dois e empatou outros dois.

Em 1968 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Rio Grande, Riograndense/RG, Cruzeiro, Barroso-São José, Santa Cruz, Flamengo, São Paulo/RG e Ypiranga/ERE. O torneio deveria ter sido disputado por 12 clubes. Sob o pretexto de estar comemorando o seu cinquentenário, a FGF decidiu virar a mesa, alçando mais 6 clubes para a Primeirona (inclusive o rebaixado Floriano, que passava a se chamar Novo Hamburgo). O regulamento era: Fase Preliminar, dois grupos de 9 clubes. No  Turno:  As equipes jogam dentro do grupo. Sete seguem por grupo. Os dois últimos de cada grupo vão pro Torneio de Descenso (Os dois últimos de cada grupo da fase preliminar disputam um quadrangular em turno e returno. Os dois últimos são rebaixados).  Returno: Os sete clubes por grupo restantes se enfrentam dentro dos grupos. Soma-se turno e returno e os quatro primeiros de cada grupo chegam ao Octogonal Final. No Octogonal, todos contra todos, em turno e returno. Quem fizer mais ponto é campeão. O Santa Cruz ficou em terceiro no Grupo A com 7V, 1E, 6D. No octogonal final não foi bem e ficou apenas em sexto (3V, 6E, 5D). Também disputou o Torneio Gaúcho Qualificatório ao Torneio Centro-Sul.  Era um torneio que classifica os dois melhores para o Torneio Centro-Sul (esse por sua vez decidiria um representante dos estados do eixo Sul-Sudeste para a disputa do Torneio dos Campeões da CBD, que seria disputado em 1969). Eram 9 times divididos em três grupos com 3 clubes cada, onde os campeões de cada grupo disputariam o triangular final. O Santa Cruz caiu no Grupo C, junto com o Cruzeiro-POA e o Novo Hamburgo. Em 4 jogos, ganhou um (2x1 no Novo Hamburgo) e empatou três (duas vezes com o Cruzeiro em 1x1 e outro 0x0 com o Novo Hamburgo). Foi o campeão do grupo e classificou-se para o triangular final, onde ficou em segundo, após perder para o Juventude por 2x0 fora de casa e vencer o Brasil em casa por 2x1. Com isso, classificou-se para o Torneio Centro-Sul. Esse torneio foi disputado por equipes não se classificaram para o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, em um total de 12 times, divididos em quatro grupos de três clubes, onde apenas o primeiro iria para as semifinais. O Santa Cruz ficou no Grupo 2-Região Sul junto com o Juventude e o Palmeiras de Blumenau-SC. Contra o time caxiense, foram dois empates em 1x1. Contra os catarinenses, empate em 0x0 fora de casa e vitória por 2x0 em casa. Com essa campanha invicta foi o primeiro da chave e classificou-se para as semifinais para pegar o Maringá-PR. No primeiro jogo em Santa Cruz do Sul, venceu por 4x3, porém no jogo da volta em Maringá, foi humilhado e goleado por 7x0, sendo eliminado do Torneio, pelo time que seria o campeão na semana seguinte.

Em 1969 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Rio Grande, Inter/SM, Cruzeiro, Barroso-São José, Santa Cruz, Flamengo, São Paulo/RG e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Fase Preliminar, dois grupos de 9 clubes. No  Turno:  As equipes jogam dentro do grupo. Sete seguem por grupo.  Returno: Os sete clubes por grupo restantes se enfrentam dentro dos grupos. O último de cada grupo era rebaixado. Soma-se turno e returno e os quatro primeiros de cada grupo chegam ao Octogonal Final. No Octogonal, todos contra todos, em turno e returno. Quem fizer mais pontos é campeão. O Santa Cruz foi muito bem e ficou em quarto no Grupo A com 7V, 3E, 6D. No octogonal final ficou em último lugar (3V, 4E, 7D)

Em 1970 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, Flamengo, Guarany/BG e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Fase Preliminar, dois grupos de 9 clubes. As equipes jogam dentro do grupo (ida e volta). Cinco times seguem por grupo. Nesse ano não houve rebaixamento. As 10 equipes classificadas jogam o Decagonal Final. Quem fizer mais pontos é campeão. O Santa Cruz ficou em segundo no Grupo B com 8V, 6E, 2D. Na fase final ficou em sétimo (4V, 4E, 10D). Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador Walter Peracchi Barcelos). O regulamento era 10 clubes divididos em 2 grupos onde os dois primeiros classificavam-se para as semifinais. O Santa Cruz não foi bem e acabou na lanterna sendo eliminado ainda na fase de grupos

Em 1971 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 25 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, Flamengo, Guarany/BG, Riograndense/SM, Bagé, São Paulo/RG, Tamoio de Santo Angelo, Atlantico/ERE, Avenida, Rio Grande e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Fase Preliminar, grupo A com 13 clubes e grupo B com 12 clubes, onde os 4 primeiros classificavam-se para um octogonal final, onde o primeiro desses 8 seria o campeão. O Santa Cruz ficou em décimo no Grupo A com 7V, 5E, 12D e foi eliminado. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 33 clubes do interior divididos regionalmente em 6 grupos. O Santa Cruz não teve muito êxito e não chegou as finais

Em 1972 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 25 equipes: Cachoeira, Nacional/CA, Sá-Viana, Atlético de Carazinho, Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, ACF, Guarany/BG, Riograndense/SM, Bagé, São Paulo/RG, Tamoio de Santo Angelo e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 23 clubes foram divididos em 4 grupos onde os 2 primeiros classificavam para o decagonal final, onde entraria a dupla grenal. O Santa Cruz ficou em segundo no Grupo C com 5V, 2E, 3D e classificou-se para o decagonal onde ficou em último com 1V, 6E, 11D. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 29 clubes do interior divididos regionalmente em 4 grupos. Os 3 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 8 os clubes (Caxias, Aimoré, Novo Hamburgo, Esportivo, Santa Cruz, Cruzeiro, Gaúcho e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O Santa Cruz, que entrou na fase final, ficou em 17° (6V,1E,12D)

Em 1973 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 22 equipes: Cachoeira, Fluminense/SL, AESA, Atlético de Carazinho, Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Pelotas, Aimoré, Riograndense/RG, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, ACF, Guarany/BG, Avenida, Bagé e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 20 clubes fariam jogos entre si em turno único onde os 10 primeiros classificavam para a fase final, onde entraria a dupla grenal. Essa fase seria um turno e returno e a final seria entre os vencedores da cada turno. O Santa Cruz ficou em décimo sétimo com 6V, 1E, 12D e foi eliminado.  Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 25 clubes do interior divididos regionalmente em 5 grupos. Os 2 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 10 clubes (Caxias, Aimoré, Bagé, Esportivo, Inter/SM, AESA, Gaúcho, Pelotas, São José e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O Santa Cruz foi segundo do grupo 3 e classificou-se (5V,2E,1D)  para a fase final onde ficou em 6° (8V,6E,5D) e levou uma vaga no Gauchão 1974 

Em 1974, os dois maiores clubes de Santa Cruz do Sul, o Avenida e o FC Santa Cruz fizeram uma fusão, a união denominada Associação Santa-Cruzense de Futebol com o comando de Daltro Menezes rendeu bons frutos. Nesse ano disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 16 equipes: Inter, Grêmio (pré-classificados), Armour, ACF, ASCF, Atlético de Carazinho, Esportivo, Encantado, Novo Hamburgo, Inter/SM, São José, São Luiz, Gaúcho, Ypiranga (12 primeiros da Copa Governador do Estado 73), Riograndense/RG e Pratense (campeão/vice da Copa Cícero Soares 73). O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 14 clubes fariam jogos entre si em turno único onde os 8 primeiros classificavam para a fase final, onde entraria a dupla grenal. Essa fase seria um turno e returno e a final seria entre os vencedores da cada turno. O ASCF ficou em sétimo na primeira fase e classificou-se para o decagonal, onde ficou em oitavo no primeiro turno com 2V, 3E, 4D e sexto no segundo turno com 2V, 3E, 4D

Em 1975 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 32 equipes: A.A Alegrete, ACF, AESA, ASCF, Cachoeira, Atlético/CAR, Aimoré, Esportivo, Atlântico, Elite, Encantado, Inter, Inter/SM, Inter/SB, Novo Hamburgo, Pelotas, São José, São Luiz, Riograndense/RG, Farroupilha, Guarany/GAR, Grêmio, Grêmio/SL, Bagé, Juventude de Guaporé, Guarany/BG, Lajeado, Gaúcho, Rio Grande, São Paulo/RG, Tupy e Ypiranga. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 30 clubes foram divididos em 6 grupos, onde os três primeiros se classificavam para a fase final, que teria 20 times, em jogos somente de ida, onde os 4 primeiros fariam as finais. O Santa Cruz ficou em primeiro colocado no grupo D (4V, 4E, 0D) e classificou-se para a fase final, onde ficou em quarto (7V, 8E, 4D) e classificou-se para o quadrangular final (1V, 1E, 4D), ficando fora da final. Ainda disputou a Copa Governador do Estado. Foi disputada por 54 equipes do interior e dava vagas ao Gauchão do ano seguinte e as Copinhas disputadas no segundo turno (Cícero Soares e Pedro Carneiro Filho). Eram várias fases classificatórias até as finais. O Santa Cruz foi bem e levou uma vaga no Gauchão do ano seguinte

Em 1976 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 32 equipes: Ferrocarril, A.A Alegrete, Armour, Sá Viana, Juventude, Caxias, ASCF, Pradense, Santa Rosa, Atlético/CAR, Aimoré, Esportivo, Cruzeiro/PA, Atlântico, Estrela, Inter, Inter/SM, Inter/SB, Pelotas, São José, São Luiz, Riograndense/RG, Farroupilha, Guarany/GAR, Grêmio, Bagé, Juventude de Guaporé, Guarany/BG, Lajeado, Gaúcho, Tupy e Ypiranga. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 30 clubes foram divididos em 6 grupos, onde os três primeiros se classificavam para a fase final, que teria 20 times, em jogos somente de ida, onde os 4 primeiros jogariam em dois turnos todos contra todos. Os vencedores de cada turno fariam a final. Caso o mesmo time vencesse os dois turnos, ganhava o direito de ser campeão com dois empates ou apenas uma única vitória. O Santa Cruz ficou em segundo colocado no grupo D (5V, 1E, 2D) e classificou-se para a fase final, onde ficou em décimo sexto (4V, 7E, 8D)

Em 1977 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 24 equipes: Brasil/PE, AESA, 14 de Julho/PF, São Borja, Juventude, Caxias, ASCF, Cachoeira, São Paulo, Atlético/CAR, Esportivo, Cruzeiro/PA, Estrela, Inter, Inter/SM, Novo Hamburgo, Pelotas, São Luiz, Riograndense/SM, Grêmio, Bagé, Guarany/BG, Gaúcho e Ypiranga. O regulamento era: dois grupos com 12 times cada. Os vencedores classificavam para uma final do turno. Os 22 times que sobravam faziam um mata-mata (segundo contra segundo, terceiro contra terceiro...). Aí formava a classificação geral do primeiro turno. Depois era feita uma repescagem com os times da posição 8 até 18 (divididos em dois grupos de 5). Os dois campeões classificava para o decagonal final, em dois turnos, com os 8 primeiros. Os ganhadores de cada turno fariam a finalíssima.  O Santa Cruz ficou em sexto na primeira fase (7V, 2E, 4D) e foi para o decagonal, onde ficou em quarto no primeiro turno (3V, 3E, 3D) e em sétimo do segundo turno (5E, 4D)

Em 1978 após brigas entre antigos dirigentes de ambas as partes, os Avenida resolveu romper a fusão. Ainda como Associação disputou o confuso Gauchão, vencido pelo Inter e chamada Copa Rubens Hoffmeister. Essa copa reunia somente times do interior. Eram 15 times divididos em 4 chaves com 4 times cada (um dos grupos tinha só 3 times). Os dois primeiros de cada grupo iriam fazer um octogonal (onde 4 iriam para o hexagonal final). Os perdedores iriam para outro grupo, onde dois iriam para o hexagonal final. Os dois campeões estariam classificados para a fase final do Gauchão 1978. O Santa Cruz caiu no Grupo 3 ao lado de mais três equipes. Em 6 jogos, venceu 3, empatou 2 e perdeu apenas uma vez. Destaque para a goleada de 5x0 no Santo Angelo. Foi o campeão do Grupo e classificou-se para o Grupo E (Grupo dos Vencedores). Na disputa do Grupo, foram os penúltimos. Em 14 jogos, venceu 3, empatou 5 e perdeu 6 vezes. Com isso, foram eliminados do torneio.

Em 1984 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Bagé, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Aimoré, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. Seis equipes passam a fase final. Nesse ano dois clubes seriam rebaixados. O Santa Cruz fez uma campanha regular mas não avançou a fase final

Em 1985 foi disputou a Copa Integração Vale do Rio Pardo e Vale do Taquari. Esse torneio foi disputado pelo Avenida, Santa Cruz e o Lajeadense. Cada um jogava contra si e o time com mais pontos seria o campeão. O Santa Cruz, das 4 partidas disputadas venceu uma (2x1 Lajeadense), empatou duas (2x2 Avenida e 0x0 Lajeadense) e perdeu uma (0x1 Avenida). Ficou em segundo lugar. Ainda nesse ano disputou a Copa Bento Gonçalves. Eram 16 clubes (incluindo dupla Gre-Nal), divididos em 4 grupos com 4 clubes. Os dois primeiros se classificariam para o mata-mata (jogos ida e volta). O Santa Cruz ficou no Grupo B, ao lado de Gaúcho, Esportivo e Juventude. Em 6 jogos, venceu apenas dois, empatou um e perdeu 3. Foi eliminado ainda na fase de grupos. Destaque positivo foi a goleada aplicada no Gaúcho por 5x1, fora de casa. Ainda disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Riograndense/RG, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Gaúcho, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois turnos, onde os campeões de cada turno fariam as finais. Nesse ano dois clubes seriam rebaixados (somando os turnos). O Santa Cruz fez uma campanha regular mas não avançou a final. O Grêmio ganhou os dois turnos

Em 1986 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Bagé, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Aimoré, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois turnos, onde os 4 melhores fariam as finais. Nesse ano dois clubes seriam rebaixados (somando os turnos). O Santa Cruz fez uma campanha regular mas não avançou a fase final. Detalhe positivo foi a vitória de 3x1 no campeão Grêmio em pleno Olímpico

Em 1987 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Lajeadense, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois turnos com jogos de ida. Os seis melhores na soma dos dois turnos fariam o hexagonal final. Nesse ano os dois últimos clubes seriam rebaixados (somando os turnos). O Santa Cruz fez uma campanha razoável, ficou em oitavo e se manteve na primeira divisão (8V, 10E, 8D). Ainda disputou o Campeonato Brasileiro Série B disputada por 48 equipes divididas em 2 módulos: Módulo Azul e Módulo Branco. Porém esta edição da Série B não é oficial, e os títulos não são reconhecidos pela CBF. O Santa Cruz disputou o Módulo Azul. O regulamento era 6 grupos de 4 equipes. Os dois primeiros de cada equipe se classificam para a próxima fase. Na segunda fase, os vencedores de cada grupo enfrentam os segundos colocados (grupo A x grupo B, grupo C X grupo D, grupo E x grupo F), em partidas de ida-e-volta. Na segunda fase, os vencedores de cada grupo enfrentam os segundos colocados (grupo A x grupo B, grupo C X grupo D, grupo E x grupo F), em partidas de ida-e-volta. Na fase final, tem-se um triangular em que as 3 equipes classificadas das fases anteriores se enfrentam em turno único. Quem somar mais pontos é o campeão. Na fase regional contra a Chapecoense, Pinheiros/PR e Esportivo/RS, o galo ficou em segundo com 2V e 4E. Na segunda fase foi eliminado pelo Caxias (1x1 e 0x1).

Em 1988 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Lajeadense, Inter/SM, Juventude, Guarany/CA, Grêmio, Brasil/Pe, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Aimoré, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois grupos de sete, todos do grupo A contra todos do grupo B.  Os dois melhores de cada grupo fazem a semifinal em jogo único. Os vencedores da semifinal fazem a final. O vencedor é o campeão da primeira fase, se classifica e leva um ponto extra para o hexagonal final, onde se juntariam com os quatro melhores colocados no geral, em jogos todos contra todos. Nesse ano os oito clubes não classificados para o hexagonal disputam em turno e returno, por pontos corridos, o octogonal da morte. Os dois piores estão rebaixados. O Santa Cruz ficou em 3° da classificação geral (5V,6E,2D) e foi para o hexagonal final, onde ficou em 4° (1V,7E,6D)

Em 1989 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Lajeadense, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Aimoré, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O Santa Cruz fez uma campanha fraca, terminou em 11° e por pouco não acabou caindo para a segundona. Ainda disputou o Campeonato Brasileiro Série B disputado por 96 equipes, os times foram divididos em 16 grupos de seis equipes,com os dois primeiros de cada grupo se classificando para as fases seguintes,disputadas em modo eliminatório. O Santa Cruz caiu no grupo Q, ao lado de Criciúma, Figueirense, Avaí, Novo Hamburgo e Pelotas. Em 10 jogos somou 9 pontos (2V, 5E, 3D). Ficou em 4° e foi eliminado

Em 1990 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Lajeadense, Ypiranga, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Aimoré, Inter, Pelotas, Santa Cruz e Guarany/CA. Nesse ano o regulamento mudou de novo. No primeiro turno e segundo turno, em jogos únicos, os dois primeiros de cada turno ganhavam vaga na semifinal. Caso algum clube estivesse entre os dois primeiros nos dois turnos, os classificados seriam apontados nos melhores da classificação geral. Essa classificação geral também apontava os dois rebaixados. O campeão e o vice ganhavam vaga na Copa do Brasil do ano seguinte. O galo fez uma campanha fraca (6V,14E,6D) terminando em 8°

Em 1991 disputou o Campeonato Gaúcho. Novamente sofreu um inchaço de clubes e foi disputado por 20 equipes: Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz e Guarani/VA. Foram incluídos: São Paulo,  Aimoré, Brasil/Pe, Novo Hamburgo (classificados da Copa Cidade de Porto Alegre), Ta-guá e Dínamo/SR (classificados da Copa Aneron Corrêa de Oliveira). Nesse ano o regulamento era o seguinte: dois grupos com 10 times se enfrentam em turno e returno. Os oito melhores na classificação geral classificam para dois quadrangulares, onde os vencedores de cada um deles fariam a finalíssima. Nesse ano não houve rebaixamento. O galo não se classificou. Foi 8° do grupo A (4V,5E,10D). Ainda disputou a Copa Governador do Estado, famosa competição nos anos 70. Dessa vez reuniu  14 clubes:  Esportivo, Lajeadense, Guarani-VA, Juventude, Passo Fundo, Pelotas, São Luiz, Santa Cruz, Glória, Caxias, Ypiranga, Guarany/CA e a dupla GRE-NAL. A dupla GRENAL E CAJU entraram na segunda fase, onde dois quadrangulares foram formados com os 4 primeiros da fase inicial (aqui os outros 10 times jogaram em turno/returno). O Santa Cruz foi muito mal e ficou em último com apenas 2 pontos (2E,16D). Levou sonoros 35 gols e marcou apenas 5.

Em 1992 disputou o Campeonato Gaúcho. Novamente com um inchaço de clubes, dessa vez sendo disputado por 22 equipes: Inter/SM, Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Grêmio Santanense, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz, Guarani/VA, São Paulo, Aimoré, Brasil/Pe, Novo Hamburgo, Ta-guá e Dínamo/SR. Nesse ano o regulamento era o seguinte: dois grupos com 11 times se enfrentam em turno e returno. Os quatro melhores de cada grupo fazem dois quadrangulares, onde os vencedores de cada um deles fariam a finalíssima. Nesse ano, novamente, não houve rebaixamento. O galo não se classificou. Foi 7° do grupo A (8V,7E,6D)

Em 1993 disputou a Copa do Rio Grande do Sul. Eram 10 times jogando em turno e returno. Os 4 melhores iam para a semifinal em jogos de mata-mata. O Santa Cruz ficou em oitavo lugar (4V, 8E, 6D). Foi eliminado. Destaque positivo para a goleada fora de casa por 5x1 no Novo Hamburgo. Também disputou o inchado Campeonato Gaúcho, dessa vez sendo disputado por 24 equipes: Guarany/GA, Brasil de Farroupilha, Inter/SM, Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Grêmio Santanense, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz, Guarani/VA, São Paulo, Aimoré, Brasil/Pe, Novo Hamburgo, Ta-guá e Dínamo/SR. Nesse ano o regulamento era o seguinte: as 22 equipes do interior jogam se enfrentam em turno/returno. Classificam as 14 primeiras colocadas que se somam a dupla grenal. As 16 equipes formam 4 grupos com 4 equipes, onde os dois primeiros classificam para um octogonal. O campeão desse octogonal levanta a taça. Seriam rebaixados os dois últimos na primeira fase. O galo fez uma boa campanha e ficou em 7° (9V,5E,7D), garantindo vaga na segunda fase. Na segunda fase disputou o grupo D e foi 4° (1V,1E,4D), sendo eliminado da competição

Em 1994 disputou o Campeonato Gaúcho, dessa vez sendo disputado por 23 equipes: Guarany/GA, Bagé, Brasil de Farroupilha, Inter/SM, Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Grêmio Santanense, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz, Guarani/VA, São Paulo, Aimoré, Brasil/Pe e Veranópolis. Esse foi o campeonato mais longo da história, durou de março a dezembro. Cada equipe fez incríveis 44 jogos. Nesse ano o regulamento era bem simples: todos contra todos em turno e returno e o primeiro levantava o caneco, porém houve uma espécie de rebaixamento em massa, pois o regulamento dizia que do 15 ao 23° iriam jogar a Segundona do ano seguinte. O Santa Cruz fez uma campanha regular, ficou em 14° e garantiu presença na elite do próximo ano (12V,18E,14D)

Em 1995 disputou o Campeonato Gaúcho (nesse ano teve uma grande confusão, pois a elite foi dividida em Série A e B. A Série B era uma Divisão Intermediaria. Os clubes eram campeões de seus grupos e subiram para a “primeira divisão” no mesmo ano. Em tese seria a atual Segundona. Também teve a 2°divisão, que é em tese seria a atual Terceirona). A “Série A” foi disputado por 14 equipes: Guarani-VA, Juventude, Pelotas, São Luiz, Santa Cruz, Brasil/PE, Glória, Grêmio, Grêmio/SL, Brasil-Far, Caxias, Inter, Veranópolis e Ypiranga. A “Série B” tinha 10 equipes: Guarany/GA, Inter/SM, Passo Fundo, Atlético de Carazinho, 15 de Campo Bom, Esportivo, Lajeadense, Aimoré, Bagé e Guarany/CA. Nesse ano o regulamento era: Na Série A todos contra todos em turno e returno. Os 6 primeiros se classificam para o octogonal final junto com os dois primeiros da “série B” (Esportivo e Atlético de Carazinho que classificaram). Na série B todos jogam contra todos e os 6 primeiros se classificam para formar dois grupos com 3 times, onde os vencedores disputam o octogonal. O octogonal seria dividido em dois grupos de 4 onde os vencedores fariam a final. O rebaixamento seria disputado em um torneio da Morte entre os quatro últimos da “Série B”. O Santa Cruz fez uma péssima campanha e ficou na lanterna da “Série A” (5V,6E,15D). Com isso foi obrigado a jogar a “Série B” no ano seguinte

Em 1996 disputou o Campeonato Gaúcho (nesse ano repetiu-se a fórmula do ano anterior, com 14 times na Série A e 14 times na Série B). A “Série A” participou: Guarani-VA, Atlético de Carazinho, Esportivo, Juventude, Pelotas, São Luiz, Glória, Grêmio, Grêmio/SL, Brasil-Far, Caxias, Inter, Veranópolis e Ypiranga.  A “Série B” tinha: Guarany/GA, Inter/SM, Passo Fundo, Santa Cruz, Brasil/PE, 15 de Campo Bom, Palmeirense, Aimoré, Santo Ângelo, Taquariense, 14 de Julho/SL, Rio Grande, São Paulo e Pratense. Nesse ano o regulamento era: Na Série A eram dois grupos em jogos entre grupos (turno) e dentro dos seus grupos (returno). O primeiro de cada grupo (turno e returno) se classifica direto para o octogonal final junto com o quinto e sexto colocado da classificação geral. Na série B são dois grupos, onde os 4 primeiros classificam para um octogonal (aqui são divididos em dois grupos de quatro, onde o primeiro ia para a fase final do gauchão – Santo Ângelo e Brasil/Pe). O rebaixamento seria disputado em um torneio da Morte entre os quatro últimos da “Série B”. O Santa Cruz fez uma boa campanha na “Série B”. Na fase de grupos foi o 2° (5V,4E,3D) do grupo A. No quadrangular dos classificados caiu no grupo 2 e ficou em 2°, sendo eliminado da competição

Em 1997 disputou o Campeonato Gaúcho (nesse ano repetiu-se a fórmula do ano anterior, com 14 times na Série A e 14 times na Série B - Os melhores colocados da B sobem no mesmo ano para a fase final da Série A). O Santa Cruz fez uma boa campanha na “Série B”. Na primeira fase, onde caiu no grupo B, ficou em terceiro (6V,1E,5D) e classificou-se para um quadrangular final, onde o primeiro iria disputar a fase final da Série A. Ficou em primeiro (4V,1E,1D). Na fase final da “A” cairia em um grupo com o Grêmio, Caxias, Veranópolis e Pelotas. Fez uma campanha sofrida e ficou na lanterna, sem nenhuma vitória (1E,7D). Deu adeus ao campeonato

Em 1998 disputou o Campeonato Gaúcho “Divisão A”. O Santa Cruz foi bem na primeira fase e chegou as quartas de final onde foi eliminado pelo Veranopolis – 0x0 casa e 1x3 fora

Em 1999 disputou o Campeonato Gaúcho “Divisão A” mas não chegou as finais. Nesse ano passou a adotar um novo modelo de modernização, contratando jogadores de renome internacional que no início renderam bons frutos, deixando nessa mesma época escapar novamente o título do interior. Jogadores como Betinho, Everaldo, Paulo Roberto, Rogerinho, Moa, Cuca, os paraguaios Sotelo e Sanabria que fizeram história no Olimpia e na Seleção Paraguaia, além do último grande jogador revelado, Cesinha, são os principais jogadores que já passagem em toda a história do Galo, além de ídolos como Dario Santos e o presidente Hélio Almeida que foi seis vezes presidente do clube, acumulando boas campanhas, sua última presidência foi no ano de 1995.

Em 2000 disputou o Campeonato Gaúcho que foi chamado de Copa Sport Club Rio Grande - Um Século de Futebol, inclusive tendo o SC Rio Grande como convidado. No total foi disputado por 17 clubes, onde a dupla grenal e o Juventude entram na segunda fase. A primeira fase foi dividida em dois grupos com 7 equipes cada. No grupo 1 classificou-se dois times (Esportivo, Caxias, Veranópolis, São José, Rio Grande, Pelotas e Inter/SM) e no grupo 2 classificou-se 3 times (15 de Campo Bom, Passo Fundo, Santa Cruz, Guarani/VA, Santo Angelo, São Luiz e Avenida). Os dois últimos foram rebaixados. O Santa Cruz foi o terceiro do seu grupo (6v,3E,3D) e classificou-se. No octogonal final ficou em sexto no primeiro turno (2V,1E,4D) e em último no segundo turno (2E,5D). Ficou fora das finais

Em 2001 disputou o Campeonato Gaúcho. No total foi disputado por 17 clubes, onde as duplas Gre-Nal e Ca-Ju entram na segunda fase. A primeira fase foi disputada pelos 13 clubes do interior em apenas um turno, onde os 4 primeiros classificam-se e os dois últimos são rebaixados. O Santa Cruz ficou em 2°colocado (7V,3E,2D) e classificou-se. No primeiro turno do octogonal final ficou em 6° (2V,2E,3D). No segundo turno ficou em último (2E,5D)

Em 2002 disputou o Campeonato Gaúcho. A 1ª Fase do Gauchão foi disputada por 13 clubes que jogam entre si em turno e returno. Em cada turno o clube que somar mais pontos será o campeão e garante vaga na segunda fase. Além dos campeões, classificam-se também outros dois clubes com melhor pontuação na classificação geral. A 2ª fase é disputada pelos quatro clubes classificados na 1ª fase, mais Grêmio, Juventude, Internacional e Pelotas, que estavam disputando a Copa Sul-Minas. Estão agrupados em duas chaves de quatro clubes cada. Jogam dentro das chaves somente em ida. Apenas o primeiro de cada chave garante vaga na final do campeonato. Os dois finalistas jogam partidas de ida e volta, para se definir o campeão. O último da classificação final é rebaixado. O galo ficou em 5° colocado no 1°turno com 6V,3E e 3D. No 2°turno ficou em 12° com 2V,3E e 7D. Foi eliminado

Em 2003 disputou o Campeonato Gaúcho. Os 18 times dividiram-se em 2 grupos: no grupo 1 participaram: Grêmio, Internacional, Juventude e Caxias. Os times jogaram em turno e returno - os 2 primeiros avançaram às semifinais. No grupo 2, participaram os outros 14 times - 2 times avançaram às semifinais. Os 2 últimos colocados deste grupo foram rebaixados. Nas semifinais, o 1º colocado de um grupo enfrentou o 2º colocado do outro em jogos de ida e volta - o vencedor de cada confronto avançou às finais. As finais também foram disputadas em jogos de ida e volta. O Galo ficou em 3° (13V,3E,10D) e foi eliminado

Em 2004 disputou o Campeonato Gaúcho. O Grupo 1 foi formado pelas duplas Grenal e Caju e os quatro primeiros colocados do campeonato de 2003 (Santa Cruz, 15 de Campo Bom, São Gabriel e Glória). Esses oito clubes são divididos em duas chaves. Os dois primeiros de cada chave fazem as semifinais e os vencedores de fazem a final do Grupo e estão classificados para a semifinal do Campeonato Gaucho de 2004. Após o encerramento dos jogos do Grupo 1, os quatro primeiros colocados do Grupo 2/2003 são integrados ao Grupo 2, formado ainda pelas demais 10 equipes. Turno e returno. Os dois primeiros passam para a semifinal do Campeonato Gaucho de 2004. O Santa Cruz ficou em 3° na chave 1 (1V,2E,5D) e foi eliminado. Disputou o Grupo 2 e ficou em  4° (11V,8E,7D). Foi eliminado

Em 2005 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 clubes divididos em 3 grupos de 6. Classificam-se os 3 primeiros do grupo 1 e 2  mais os dois primeiros do grupo 3. Esses 8 classificados formam dois grupos, onde o primeiro de cada fazem as finais. Os rebaixados serão apontados na Copa Emidio Perondi. O Santa Cruz foi o penúltimo do grupo 1 com 12 pontos (3V,3E,4D). Chegou vivo na última rodada e precisava vencer em casa o Veranópolis. Tomou uma goleada humilhante de 3x0 e foi eliminado. Então disputou a Copa Emidio Perondi. Eram 14 times divididos em 2 grupos, onde os 2 primeiros de cada classificava para as semifinais. O Santa Cruz caiu no grupo B ao lado de 6 times. Ficou em quinto (4V, 3E, 5D) e foi eliminado

Em 2006 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 clubes divididos em 3 grupos de 6. Classificam-se os 3 primeiros do grupo 2 e 3  mais os dois primeiros do grupo 1. Esses 8 classificados formam dois grupos, onde o primeiro de cada fazem as finais. Os rebaixados serão apontados na Copa Emidio Perondi. O Santa Cruz foi o segundo do grupo 2 (5V,1E,4D) e garantiu classificação. No octogonal fez grupo com o Grêmio, Veranópolis e Juventude. Ficou em último com 3E,3D e foi eliminado

Em 2007 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 clubes divididos em 2 grupos de 9. O campeão de cada grupo passa às semifinais, o 2º e o 3º passam à Segunda Fase; os dois últimos de cada grupo são rebaixados. O Santa Cruz ficou em 7° no grupo 1 e foi eliminado (4V,7E,5D)

Em 2008 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 16 clubes divididos em 2 grupos de 8. Os 4 primeiros de cada grupo classificam-se para as quartas de final. O último de cada grupo é rebaixado. O galo foi o penúltimo do grupo 1 (4V;1E;9D) e foi eliminado

Em 2009 disputou o Campeonato Gaúcho. No primeiro turno (Taça Fernando Carvalho), os 9 clubes de um grupo enfrentam os 9 clubes do outro grupo, classificando os quatro primeiros para as fases seguintes onde se enfrentam em jogo único. No segundo turno, os 9 clubes jogam dentro dos grupos, seguindo o mesmo regulamento. Os vencedores de cada turno decidem o campeonato. O último de cada grupo, ao final dos dois turnos será rebaixado. O galo ficou em terceiro do grupo 2 da Taça FC (3V,4E,1D), garantindo a classificação somente na última rodada. Nas quartas de final enfrentou o Veranópolis na Serra Gaúcha e perdeu por 2x1 sendo eliminado. Na Taça FK ficou em 1° no grupo 2 (4V,3D) e classificou-se para as quartas onde foi eliminado em casa pelo Juventude por 2x1

Em 2010 disputou o Campeonato Gaúcho. No primeiro turno (Taça Fernando Carvalho), os 9 clubes de um grupo enfrentam os 9 clubes do outro grupo, classificando os quatro primeiros para as fases seguintes onde se enfrentam em jogo único. No segundo turno, os 9 clubes jogam dentro dos grupos, seguindo o mesmo regulamento. Os vencedores de cada turno decidem o campeonato. O último de cada grupo, ao final dos dois turnos será rebaixado. O galo ficou em penúltimo do grupo 2 da Taça FC (4V,2E,2D) e foi eliminado. Na Taça FK ficou em último (3E,4D) e foi eliminado novamente

Em 2011 disputou o Campeonato Gaúcho. No primeiro turno (Taça Piratini), os 8 clubes de um grupo enfrentam os 8 clubes do outro grupo, classificando os 4 primeiros para as fases seguintes onde se enfrentam em jogo único. No segundo turno (Taça Farroupilha), os 8 clubes jogam dentro dos grupos, seguindo o mesmo regulamento. Os vencedores de cada turno decidem o campeonato. O último de cada grupo, ao final dos dois turnos será rebaixado. O galo ficou em penúltimo do grupo 2 da TP (1V,3E,4D) e foi eliminado. Na TF ficou em 4° (3V,3E,1D) e classificou-se para as quartas onde foi eliminado no Beira-Rio pelo Inter pelo placar de 1x0

Em 2012 disputou o Campeonato Gaúcho. No primeiro turno (Taça Piratini), os 8 clubes de um grupo enfrentam os 8 clubes do outro grupo, classificando os 4 primeiros para as fases seguintes onde se enfrentam em jogo único. No segundo turno (Taça Farroupilha), os 8 clubes jogam dentro dos grupos, seguindo o mesmo regulamento. Os vencedores de cada turno decidem o campeonato. O último de cada grupo, ao final dos dois turnos será rebaixado. O Santa Cruz ficou em quinto do grupo 1 da TP (3V,1E,4D) e foi eliminado. Na TF ficou em último (1V,1E,5D) e foi eliminado

Em 2013 disputou o Campeonato Gaúcho. No primeiro turno (Taça Piratini), os 8 clubes de um grupo enfrentam os 8 clubes do outro grupo, classificando os 4 primeiros para as fases seguintes onde se enfrentam em jogo único. No segundo turno (Taça Farroupilha), os 8 clubes jogam dentro dos grupos, seguindo o mesmo regulamento. Os vencedores de cada turno decidem o campeonato. Os três últimos na classificação geral serão rebaixados. O Galo ficou em sexto do grupo 2 da TP (2V,1E,5D) e foi eliminado. Na TF ficou em quinto (3V,4D) e foi eliminado. Na soma dos turnos, ficou na zona de rebaixamento (1 ponto abaixo dos que se salvaram) e caiu para a Segundona. Ainda disputou a Copa Centenário, contra o Cruzeiro-PA, Juventude e São José/PA. O Santa Cruz encarou o Juventude no primeiro jogo e levou 3x1. Na decisão do terceiro lugar contra o Cruzeiro, empatou em 1x1 e perdeu nos pênaltis por 4x2. Disputou a Copa Centenário de Santa Cruz do Sul contra o rival Avenida em dois jogos: no primeiro fora de casa perdeu por 2x1. No segundo nos Plátanos devolveu o placar e venceu nas penalidades por 4x3 levantando o caneco.

Em 2014 disputou a Copa FGF (denominada Copa Fernandão). O torneio será disputado no sistema de mata-mata, ao estilo da Copa do Brasil. Na primeira fase (oitavas-de-final), o time melhor qualificado no ranking da FGF joga a primeira partida como visitante. Caso este time vença a partida por 2 ou mais gols de diferença, estará automaticamente classificado para a próxima fase. A partir das quartas-de-final, a ordem dos jogos foi definida por sorteio e a partida de volta é obrigatória. São 22 clubes começando na primeira fase. Os vencedores das 11 partidas e o melhor perdedor avançam a segunda fase. Os vencedores das 6 partidas e os 2 melhores perdedores avançam às quartas-de-final. A partir daí, apenas os vencedores avançam às semifinais e às finais. O Santa Cruz fez seu primeiro jogo contra o Bagé, fora de casa. Acabou perdendo por 2x1 e teve que jogar a volta, onde venceu por 3x1. Na segunda fase enfrentou o São José e conseguiu a classificação após dois empates – 0x0 e 1x1 – como um dos melhores eliminados dessa fase. Nas quartas de final caiu diante do Lajeadense perdendo os dois jogos: 0x1 fora e 1x2 em casa. Ainda disputou a Copa Sul-Fronteira. Eram 7 times: Bagé, Farroupilha, Grêmio, Guarani-VA, Lajeadense, Santa Cruz e São Paulo. Todos contra todos em turno e returno. Os 4 melhores vão para as semifinais. O Santa Cruz  ficou em quinto (6V,3E,5D) e foi eliminado com 2 pontos atrás da zona de classificação. Suas vitórias foram 1x0 no Lajeadense, 2x1 no Bagé, 2x1 no Guarani/VA, 3x2 no Farroupilha e os WO contra o Guarany/BG, que desistiu da competição

 

ESTÁDIO

Estádio dos Plátanos com capacidade para 6.000 espectadores

 

    Foto: Site do Santa Cruz/Divulgação

 

TÍTULOS

  • Vice-Campeão Gaúcho - Segunda Divisão 1952, 1983 e 1997
  • Vice-Campeão do Interior 1932 e 1933
  • Vice-Campeão do Interior na Segunda Divisão 1952
  • Campeão Citadino 1947, 1948, 1949, 1950, 1951, 1952 e 1953
  • Campeão da Copa Centenário de Santa Cruz do Sul 2013