Grêmio Esportivo Brasil

Grêmio Esportivo Brasil

 

  

Fundado no dia 07/09/1911, na cidade de Pelotas

 

 

 

A história do clube teve início após de uma divergência entre dirigentes e jogadores do Sport Club Cruzeiro do Sul, que era mantido e dirigido por funcionários da Cervejaria Haertel. Dois atletas do Cruzeiro do Sul, Breno Corrêa da Silva e Salustiano Brito, resolveram marcar uma reunião de fundação de um novo clube, que teve como local o prédio de nº 56 da rua Santa Cruz, em Pelotas, residência do Sr. José Moreira de Brito (pai de Salustiano).

Ficou decidido que as cores da camiseta do novo clube seriam verde e amarela. Possivelmente, a escolha tenha sido o primeiro fato histórico da rivalidade com o Esporte Clube Pelotas, pois o fardamento de ambos era semelhante. Por isso, o Brasil resolveu adotar as cores do Clube Diamantinos (vermelho e preto), já que o Pelotas havia escolhido as cores do Clube Caixeral (azul e amarelo) para seu uniforme.

Em 1917 foi campeão citadino

Em 1918 foi campeão citadino

Em 1919 foi o considerado o campeão da primeira edição do Campeonato Gaúcho (que reunia os campeões regionais de Porto Alegre/São Leopoldo, Pelotas/Bagé, Cruz Alta e Uruguaiana/Livramento). Por não inscreverem seus jogadores no prazo determinado pela Federação, deixaram de concorrer os representantes de São Leopoldo (Nacional), Bagé (Guarany), Livramento (14 de Julho), Uruguaiana (Uruguaiana) e Cruz Alta (desconhecido), restando apenas o xavante e o Grêmio. Para disputar o gauchão, o Brasil foi campeão citadino na sequencia venceu o regional de forma invicta, com a seguinte campanha: 3x0 Rio Branco, 8x0 União, 3x2 Ideal e 6x1 Guarany. Ao se tornar campeão da Segunda Região e do Campeonato de Pelotas - LPF, o Brasil disputou a final contra o campeão da Primeira Região e do Campeonato de Porto Alegre - APAD, o Grêmio. No dia 9 de novembro de 1919, o Xavante venceu o time da capital por 5 a 1, em Porto Alegre, gols de Proença (3), Alvariza e Ignácio para o Brasil, e Máximo, para o Grêmio. O jogo foi realizado no Estádio da Baixada, no Moinhos de Vento, com a presença de mais de três mil torcedores. O Brasil precisou fazer uma viagem de navio a vapor de 16 horas entre Pelotas e Porto Alegre.

Antes de retornar a Pelotas, o Brasil jogou contra a Seleção de Porto Alegre, no dia 11, e empatou por 3 a 3. O árbitro deste jogo foi Florêncio Ygartua, hoje nome de rua em Porto Alegre. Após o retorno dos jogadores a Pelotas, a delegação campeã foi recepcionada por milhares de torcedores no porto de Pelotas. Houve queima de fogos e uma passeata até a Praça Cel. Pedro Osório, onde foram prestadas homenagens aos campeões

Em 1920, por ter vencido o Gauchão do ano anterior, disputou a Copa dos Campeões Estaduais, um dos primeiros torneios a nível nacional do futebol brasileiro. Todas as despesas foram pagas pela CBD e todos os jogos foram disputados no Rio de Janeiro, no Estádio do Fluminense (Laranjeiras), Foram chamados os campeões Estaduais de 1919 dos Estados de São Paulo (Paulistano), Rio de Janeiro (Fluminense) e Rio Grande do Sul (Brasil). No primeiro jogo contra o Paulistano, o xavante foi goleado por 7x3. Contra o Flu, levou 6x2 e ficou fora da final.

Após o fim do torneio, o Brasil disputou mais três amistosos: um no Rio de Janeiro (vitória por 5x1 sobre o São Cristóvão, dia 8 de abril), e mais dois em São Paulo — o primeiro contra o Palestra Itália, atual Palmeiras, no dia 11 de abril (derrota por 2x0), e o segundo no dia 15 de abril, um empate em 4 a 4 com o Corinthians.

Em 1921 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em quatro regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 4 times representando as 4 regiões do estado: Grêmio (Metropolitana), Brasil de Pelotas (Sul), Uruguaiana (Fronteira) e Riograndense/SM (Centro). Antes de ingressar no Gauchão, o xavante venceu o citadino e também o regional, contra o Riograndense/RG, Guarany/BG e S.C. 247 de São Gabriel. O Gauchão foi um quadrangular em turno único. Todas as partidas foram disputadas em Porto Alegre no campo do Grêmio. O clube que somasse o maior número de pontos seria declarado campeão. Em caso de empate, haveria uma partida extra. Na primeira partida, o xavante venceu o Uruguaiana por 1x0 (gol de Ignácio). Contra o Grêmio, empatou em 1x1 (gol de Rosseli). Contra o Riograndense/SM, perdeu por 2x1. Com isso ficou em terceiro lugar

Em 1926 foi campeão citadino e participou do Regional (6x0 Rio Grande e 2x2 Guarany/BG no primeiro jogo. No jogo decisivo, o xavante desistiu) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1927 foi campeão citadino e participou do Regional (WxO Vitoriense, 4x1 São Paulo/RG e 0x2 Bagé) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga.

Em 1929 foi campeão citadino

Em 1931 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Grêmio (Centro), Brasil de Pelotas (litoral), Guarani de Alegrete (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Novo Hamburgo (Nordeste). Antes de ingressar no Gauchão, o Brasil venceu o citadino e também o regional (3x1 São Paulo/RG e 4x1 Bagé). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O time xavante pegou o Guarani/Alegrete logo na estreia e perdeu por 2x1, sendo eliminado do campeonato.

Em 1937 foi campeão citadino

Em 1941 foi campeão citadino

Em 1942 disputou o Campeonato Gaúcho (esse foi o primeiro gauchão organizado pela FRD – era o inicio do profissionalismo no Estado). O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Internacional (Centro), Inter/SM (Serra), Floriano-NH (Noroeste), Armour/SL (Fronteira) e Brasil/Pel (Sul/Litoral). Antes de ingressar no Gauchão, o Brasil  venceu o citadino e também o regional (3x2 Rio Grande). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O xavante pegou na fase semifinal o Floriano e levou 5x0, sendo eliminado

Em 1946 foi campeão citadino

Em 1948 disputou o Campeonato Gaúcho. A final seria disputada entre o Campeão Citadino de Porto Alegre (vencida pelo Internacional) e o vencedor do Campeonato do Interior (disputada pelos campeões citadinos: Cachoeira, Floriano/NH, Brasil de Pelotas, Riograndense/RG, Riograndense/SM, Guarany/BG e Grêmio/SL). Todas as partidas disputadas em Porto Alegre. Na fase preliminar, disputada em jogo único e classificatório, o Brasil perdeu por 1x0 para o Grêmio/SL e foi eliminado

Em 1949 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Floriano/NH (Nordeste), Bagé (litoral), 14 de Julho/SL (Fronteira), Brasil/Pel (Serra) e Grêmio (Sul). Antes de ingressar no Gauchão, o Brasil venceu o citadino e também o regional. O Gauchão foi disputado em jogos de ida e volta e eliminatórios. Os 4 campões citadinos iriam disputar entre si a vaga para jogar a final contra o Grêmio. O xavante pegou na fase preliminar eliminou o Bagé (3x1 e 5x2). Na semifinal caiu diante do Floriano (1x1 e 2x4)

Em 1950 excursionou ao Uruguai para enfrentar a Seleção Uruguaia, que preparava-se para a disputa da Copa do Mundo de 1950. Venceu a Celeste Olímpica no Estádio Centenário por 2x1, gols de Darci e Mortosa. Nesse ano disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões citadinos: Floriano/NH, Internacional, Uruguaiana e Brasil de Pelotas, em jogos únicos e em um único turno, onde o primeiro seria o campeão. Antes, o Brasil venceu o citadino e depois o regional (5x1 e 3x1 no Guarany/BG, 5x2 e 1x1 com o Riograndense/RG). No estadual bateu por 3x0 o Uruguaiana, perdeu para o Floriano por 2x0 e encerrou levando 1x0 do Internacional

Em 1952 disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões citadinos: Floriano, 14 de Julho/SL, Internacional e Brasil de Pelotas, em um quadrangular de ida e volta, onde o primeiro seria o campeão. Antes, o Brasil venceu o regional (contra o São Paulo/RG). No estadual, enfrentou o 14 de Julho (0x3 e 6x0), Internacional (0x2 e 1x0) e Floriano (2x2 e 2x3), ficando com o terceiro lugar

Em 1953 disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões regionais: Uruguaiana (Planalto), Brasil de Pelotas (litoral), Guarany de Bagé (Fronteira), Guarany/CS (Noroeste) e Internacional (Metropolitana). No estadual, o Brasil enfrentou o Guarany/CS na fase preliminar (3x1 e 6x1). Na semifinal eliminou o Uruguaiana (3x0 e 3x1). Na final contra o Inter, perdeu as duas partidas: 2x1 em casa e 3x2 em Porto Alegre e acabou ficando com o vice, alem da taça do Interior

Em 1954 disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões regionais: Ferro Carril (Fronteira), Brasil de Pelotas (litoral), Gabrielense* (Serra) e Renner (Metropolitana). Foi disputado um triangular em ida e volta, onde o primeiro seria o campeão, O Brasil enfrentou o Ferro Carril (2x1 e 3x1) e o Renner (1x1 e 0x3) e ficou com o vice, além da taça do Interior. *desistiu de participar

Em 1955 disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões regionais: Uruguaiana (Fronteira), Brasil de Pelotas (litoral), Cachoeira (Serra), Cruzeiro de São Gabriel (Sul) e Internacional (Metropolitana). O Brasil enfrentou o Cruzeiro na fase semifinal e classificou-se para a finalíssima, após três partidas disputadas (2x1, 1x3 e 3x0). Na final, perdeu os dois jogos para o Internacional (0x1 casa e 2x3 fora) e ficou com o terceiro vice-campeonato consecutivo e com o tri do Interior

Em 1956 excursionou pelas Américas. Enfrentando equipes famosas do futebol sul-americano, climas diferentes, grandes altitudes, viagens cansativas e alimentação exótica, o Brasil obteve 16 vitórias, 6 empates e apenas 6 derrotas, em 28 jogos disputados. Jogou contra o Cerro Porteno (0x3), Olímpia (3x2 - O clube paraguaio, campeão nacional de 1956, não perdia para adversários há 18 anos, até jogar com o Xavante), Jorge Wilstermann (5x2), Seleção de La Paz (2x8), Pierola-PER (2x1), White Star-PER (1x1), Octavio Espinoza-PER (6x2), Universitario-PER (0x0), José Pardo-PER (1x4), Valdez-EQU (3x1), España-EQU (3x0), Emelec (2x2), Seleção do Valle del Cauca-COL (0x0), América de Cáli (4x0), Nacional de Medellín (1x2), Martell-PAN (5x1), Fastlich-PAN (3x2 e 6x1), Saprissa-COS (0x1), San Salvador-HON (4x3), Atlante-HON (5x3), Olimpia-HON (3x0), Atlético Marte-HON (4x3), Seleção do Panamá (4x4), Alajuelense-COS (1x3), Libertad-COL (1x0) e Unión Magdalena-COL (5x0). Também jogou o Regional que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga.

Em 1961 foi campeão citadino e da Segundona.

Em 1962 iniciou o ano (fevereiro) disputando o Torneio da Morte 1961 - torneio que daria o acesso a elite ou a permanencia na Segundona, mesmo tendo vencido ano anterior. Foi disputado pelo São José/PA (penúltimo do Gauchão), Riograndense/RG (último do Gauchão), Brasil/Pe (campeão da Segundona) e Atlântico de Erechim (vice-campeão da Segundona), em jogos de  todos contra todos em ida e volta. Contra o Riograndense (1x1 e 3x2), São José (1x1 e 2x1) e Atlântico (2x2 e 0x0). Foi o campeão garantindo o acesso a elite em 1962. Também disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Cruzeiro e Flamengo (Os dez primeiros colocados do Gauchão do ano passado), Brasil/Pe e São José/PA (Campeão e Vice do Torneio da Morte 1961). As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1963. O último colocado enfrenta o campeão do Torneio de Acesso 1962 para definir quem disputará o Campeonato Gaúcho do ano seguinte. Este torneio quadrangular era conhecido como Torneio da Morte. O Brasil fez uma campanha muito ruim e ficou em décimo lugar, porém teve uma surpreendente vitória por 3x1 em cima do campeão Grêmio e de 2x0 no arquirival Pelotas. Também foi campeão citadino

Em 1963 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Cruzeiro, Flamengo e Brasil/Pe (Os onze primeiros colocados do Gauchão do ano passado) e o Rio Grande (Campeão do Torneio da Morte 1962). As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1964. O último colocado enfrenta o campeão do Torneio de Acesso 1963 para definir quem disputará o Campeonato Gaúcho do ano seguinte. Este torneio quadrangular era conhecido como Torneio da Morte. O Brasil ficou em terceiro lugar com 11V, 4E, 7D e levou a taça do Interior. Destaque para a goleada de 4x1 em cima do Guarany e 3x0 no arquirival Pelotas. Também foi campeão citadino

Em 1964 disputou o Torneio Jornal do Brasil, contra a dupla Gre-Nal e o rival Pelotas. Foi o terceiro colocado com apenas duas vitórias em seis jogos. Contra o Pelotas (1x2 e 1x0), Inter (2x0 e 0x1) e Grêmio (0x1 e 1x2). Também disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Rio Grande, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Cruzeiro, Flamengo e Brasil/Pe (Os onze primeiros colocados do Gauchão do ano passado) e o Pelotas (Campeão do Torneio da Morte 1963). As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1965. O último colocado enfrenta o campeão do Torneio de Acesso 1964 para definir quem disputará o Campeonato Gaúcho do ano seguinte. Este torneio quadrangular era conhecido como Torneio da Morte. O Brasil ficou em quarto colocado com 11V, 4E, 7D. Destaques para a goleada de 3x0 em cima do arquirival Pelotas e por 1x0 em cima do campeão Grêmio. Também foi campeão citadino

Em 1965 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Cruzeiro, Flamengo e Brasil/Pe (Os onze primeiros colocados do Gauchão do ano passado) e o Rio Grande (Campeão do Torneio da Morte 1964). As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1966. O último colocado enfrenta o campeão do Torneio de Acesso 1965 para definir quem disputará o Campeonato Gaúcho do ano seguinte. Este torneio quadrangular era conhecido como Torneio da Morte. O Brasil ficou em quinto colocado com 10V, 5E, 7D. Destaques para as vitórias de 2x1 e 3x2 em cima do Inter, 4x0 no Guarany de Bagé e 4x1 no Cruzeiro

Em 1966 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Flamengo, Brasil/Pe e Rio Grande (Os onze primeiros colocados do Gauchão do ano passado) e o Riograndense/RG (Campeão do Torneio da Morte 1965). As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1967. O último colocado era rebaixado para a Segunda Divisão. O Brasil ficou em oitavo colocado com 7V, 5E, 10D

Em 1967 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Inter, Grêmio, Floriano, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Rio Grande e Riograndense/RG. As doze equipes se enfrentam em turno e returno. O clube com mais pontos é declarado o campeão e representará o Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1968. O último colocado era rebaixado para a Segunda Divisão. O Brasil ficou em sexto colocado com 7V, 6E, 9D. Nesse ano também disputou a chamada Copa Aneron Corrêa da Silveira.  Por problemas judiciais o torneio foi cancelado na final e não teve campeão. Era uma espécie de Copa FGF, somente com clubes do Interior. Eram 20 times participantes divididos em cinco grupos onde apenas os dois primeiros iriam para a segunda fase. O Brasil caiu no Grupo A (com mais 5 times) e ficou na terceira posição. Em dez jogos, ganhou cinco, empatou dois e perdeu três vezes, e não conseguiu a classificação. Detalhe interessante foi as duas vitórias contra o rival Farroupilha (2x0 e 1x0)

Em 1968 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, Guarany/BG, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Rio Grande, Riograndense/RG, Cruzeiro, Barroso-São José, Santa Cruz, Flamengo, São Paulo/RG e Ypiranga/ERE. O torneio deveria ter sido disputado por 12 clubes. Sob o pretexto de estar comemorando o seu cinquentenário, a FGF decidiu virar a mesa, alçando mais 6 clubes para a Primeirona (inclusive o rebaixado Floriano, que passava a se chamar Novo Hamburgo). O regulamento era: Fase Preliminar, dois grupos de 9 clubes. No  Turno:  As equipes jogam dentro do grupo. Sete seguem por grupo. Os dois últimos de cada grupo vão pro Torneio de Descenso (Os dois últimos de cada grupo da fase preliminar disputam um quadrangular em turno e returno. Os dois últimos são rebaixados).  Returno: Os sete clubes por grupo restantes se enfrentam dentro dos grupos. Soma-se turno e returno e os quatro primeiros de cada grupo chegam ao Octogonal Final. No Octogonal, todos contra todos, em turno e returno. Quem fizer mais ponto é campeão. O Brasil ficou em segundo no Grupo A com 9V, 2E, 3D. No octogonal final não foi bem e ficou apenas em quarto (4V, 4E, 6D), levou a taça do Interior. Nesse ano ainda disputou o Torneio Gaúcho Qualificatório ao Torneio Centro-Sul.  Era um torneio que classifica os dois melhores para o Torneio Centro-Sul (esse por sua vez decidiria um representante dos estados do eixo Sul-Sudeste para a disputa do Torneio dos Campeões da CBD, que seria disputado em 1969). Eram 9 times divididos em três grupos com 3 clubes cada, onde os campeões de cada grupo disputariam o triangular final. O Brasil caiu no Grupo A, junto com o Pelotas e o Farroupilha. Em 4 jogos, ganhou um (1x0 Farroupilha) e empatou outros três (1x1 e 0x0 com o Pelotas e 1x1 com o Farroupilha). Foi o campeão do grupo e classificou-se para o triangular final, onde ficou em último, após empatar em 1x1 com o Juventude em casa e ser derrotado por 2x1 para o Santa Cruz, fora de casa

Em 1969 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Rio Grande, Inter/SM, Cruzeiro, Barroso-São José, Santa Cruz, Flamengo, São Paulo/RG e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Fase Preliminar, dois grupos de 9 clubes. No  Turno:  As equipes jogam dentro do grupo. Sete seguem por grupo.  Returno: Os sete clubes por grupo restantes se enfrentam dentro dos grupos. O último de cada grupo era rebaixado. Soma-se turno e returno e os quatro primeiros de cada grupo chegam ao Octogonal Final. No Octogonal, todos contra todos, em turno e returno. Quem fizer mais pontos é campeão. O Brasil foi muito bem e ficou em terceiro no Grupo B com 8V, 3E, 5D. No octogonal final ficou em sexto lugar (4V, 4E, 6D)

Em 1970 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, Flamengo, Guarany/BG e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Fase Preliminar, dois grupos de 9 clubes. As equipes jogam dentro do grupo (ida e volta). Cinco times seguem por grupo. Nesse ano não houve rebaixamento. As 10 equipes classificadas jogam o Decagonal Final. Quem fizer mais pontos é campeão. O Brasil ficou em sexto no Grupo B com 4V, 7E, 5D e foi eliminado. Também foi campeão citadino

Em 1971 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 25 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, Flamengo, Guarany/BG, Riograndense/SM, Bagé, São Paulo/RG, Tamoio de Santo Angelo, Atlantico/ERE, Avenida, Rio Grande e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Fase Preliminar, grupo A com 13 clubes e grupo B com 12 clubes, onde os 4 primeiros classificavam-se para um octogonal final, onde o primeiro desses 8 seria o campeão. O xavante ficou em quinto no Grupo B com 9V, 11E, 4D e foi eliminado. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 33 clubes do interior divididos regionalmente em 6 grupos. O xavante não teve muito êxito e não chegou as finais

Em 1972 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 25 equipes: Cachoeira, Nacional/CA, Sá-Viana, Atlético de Carazinho, Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, ACF, Guarany/BG, Riograndense/SM, Bagé, São Paulo/RG, Tamoio de Santo Angelo e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 23 clubes foram divididos em 4 grupos onde os 2 primeiros classificavam para o decagonal final, onde entraria a dupla grenal. O xavante ficou em primeiro no Grupo D com 7V, 3E e classificou-se para o decagonal, onde ficou em oitavo com 3V, 4E, 11D. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 29 clubes do interior divididos regionalmente em 4 grupos. Os 3 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 8 os clubes (Caxias, Aimoré, Novo Hamburgo, Esportivo, Santa Cruz, Cruzeiro, Gaúcho e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O xavante, que entrou na fase final, ficou em primeiro (13V,3E,3D) e levantou a taça.

Em 1973 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 22 equipes: Cachoeira, Fluminense/SL, AESA, Atlético de Carazinho, Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Pelotas, Aimoré, Riograndense/RG, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, ACF, Guarany/BG, Avenida, Bagé e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 20 clubes fariam jogos entre si em turno único onde os 10 primeiros classificavam para a fase final, onde entraria a dupla grenal. Essa fase seria um turno e returno e a final seria entre os vencedores da cada turno. O xavante ficou em primeiro com 13V, 3E, 3D e classificou-se para a fase final onde ficou em sexto no 1°turno (4V,3E,4D) e nono no 2°turno (3V,2E,6D). Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 25 clubes do interior divididos regionalmente em 5 grupos. Os 2 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 10 clubes (Caxias, Aimoré, Bagé, Esportivo, Inter/SM, AESA, Gaúcho, Pelotas, São José e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O xavante foi 9° na fase final (6V,8E,5D)

Em 1975 disputou a Copa Governador do Estado. Foi disputada por 54 equipes do interior e dava vagas ao Gauchão do ano seguinte e as Copinhas disputadas no segundo turno (Cícero Soares e Pedro Carneiro Filho). Eram várias fases classificatórias até as finais. O xavante não foi bem e levou apenas uma vaga na Copa Cícero Soares do mesmo ano, onde foi VICE-CAMPEÃO. Na final, jogou contra o Encantado. No primeiro jogo fora de casa, perdeu por 2x0. Na decisão no Bento Freitas, venceu por 2x0 no tempo normal. Na prorrogação, foi derrotado por 1x0

Em 1977 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 24 equipes: Brasil/PE, AESA, 14 de Julho/PF, São Borja, Juventude, Caxias, ASCF, Cachoeira, São Paulo, Atlético/CAR, Esportivo, Cruzeiro/PA, Estrela, Inter, Inter/SM, Novo Hamburgo, Pelotas, São Luiz, Riograndense/SM, Grêmio, Bagé, Guarany/BG, Gaúcho e Ypiranga. O regulamento era: dois grupos com 12 times cada. Os vencedores classificavam para uma final do turno. Os 22 times que sobravam faziam um mata-mata (segundo contra segundo, terceiro contra terceiro...). Aí formava a classificação geral do primeiro turno. Depois era feita uma repescagem com os times da posição 8 até 18 (divididos em dois grupos de 5). Os dois campeões classificava para o decagonal final, em dois turnos, com os 8 primeiros. Os ganhadores de cada turno fariam a finalíssima.  O xavante ficou em oitavo na primeira fase (5V, 7E, 1D) e foi para o decagonal, onde ficou em oitavo no primeiro turno (2V, 3E, 4D) e na lanterna do segundo turno (3E, 6D). Ainda nesse ano, o então presidente da CBF, Almirante Heleno Nunes, anunciou que o RS teria mais duas vagas no Campeonato Brasileiro do ano seguinte. Foi necessário que os estádios das cidades tivessem capacidade para no mínimo 25.000 pessoas. O presidente da FGF, Rubens Hoffmeister, determinou: "que se fizesse um torneio seletivo no regime melhor de quatro pontos e que o campeão ficasse classificado para o campeonato". Uma das vagas sairia do clássico Ca-Ju e a outra do quente Bra-Pel. O Brasil enfrentou seu rival Pelotas e perdeu o primeiro jogo por 1x0. No segundo jogo venceu pelo mesmo placar e levou a decisão da vaga para um terceiro jogo, onde venceu novamente por 1x0, gol de Tadeu Silva. Brasil classificado para o Brasileiro de 1978. Também foi campeão citadino

Em 1978 disputou o confuso Gauchão, vencido pelo Inter.

Em 1979 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 20 equipes: Brasil/PE, Farroupilha, 14 de Julho/PF, São Borja, Juventude, Caxias, Cachoeira, São Paulo, Avenida, Esportivo, Estrela, Inter, Inter/SM, Novo Hamburgo, Pelotas, Riograndense/SM, Grêmio, Bagé, Guarany/BG e Gaúcho. O regulamento era: Todos contra todos em um turno e returno. Os campeões de cada turno e os 6 melhores, somando os dois turnos, iam para o octogonal final, onde o primeiro seria o campeão. Vale destacar que os 4 primeiros do octogonal ganhavam vaga para o Brasileiro Série A 1980 e o quinto ao oitavo ganhavam vaga na Série B nacional.  O Brasil ficou em 7° no primeiro turno (9V, 6E, 4D) e 9° no segundo turno (6V, 8E, 5D), garantindo vaga no octogonal final, onde ficou em 7° (3V, 4E, 7D) e ganhou uma vaga na série B do brasileirão do ano seguinte

Em 1980 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 16 equipes: Brasil/PE, Farroupilha, Lajeadense, São Borja, Juventude, Caxias, Esportivo, São Paulo/RG, Inter, Inter/SM, Novo Hamburgo, Pelotas, Grêmio, Bagé, Guarany/BG e Gaúcho. O regulamento era: As equipes se enfrentam em turno e returno. Os seis melhores classificados disputam o hexagonal final. São rebaixados os 6 últimos colocados na soma dos turnos. O Brasil fez uma campanha regular no primeiro turno (ficou em 11°), melhorou um pouco no segundo turno (8° lugar), mas não foi o suficiente para garantir vaga no hexagonal final. Ainda disputou o Campeonato Brasileiro Série B (Taça de Prata). Na primeira fase, as 64 equipes foram divididas em 8 grupos de 8 equipes cada. O xavante caiu num grupo ao lado de Juventus, Comercial/SP, Londrina, Atlético/PR, Juventude, Criciúma e Chapecoense. Ficou em sexto (5E,2D) e foi eliminado

Em 1981 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Armour, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Guarany/BG, Caxias, SER São Gabriel, São Borja, Inter e São Paulo/RG. O regulamento era: As equipes se enfrentam em turno e returno em jogos. Os oito melhores classificados disputam o octogonal final. São rebaixados os 2 últimos colocados na soma dos turnos. O Brasil ficou em 7° na classificação final (7V, 7E, 8D), garantindo vaga no octogonal final, onde ficou em último (1V, 4E, 9D). Nesse ano seria disputada a primeira edição nacional da Taça de Bronze (atual Série C). Foi realizada uma Seletiva Gaúcha para apontar o representante na competição nacional. No total, 5 equipes disputaram a Seletiva: São Borja, Caxias, Juventude, Guarany de Bagé e Brasil-Pel. Todos se enfrentariam em turno e returno e o campeão estaria classificado. O Brasil foi o lanterna sem nenhuma vitória. Em 8 jogos, empatou 2 e perdeu 6. Não levou a vaga.

Em 1982 foi campeão da Taça Cidade de Pelotas. Ainda nesse ano disputou o Torneio Incentivo ao Futebol Gaúcho. Participaram 8 equipes em um único grupo em jogos em turno único. O campeão e o vice fariam a final. O Brasil foi o quarto. Em 7 jogos, teve 3 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. Também disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: São José, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Guarany/BG, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter e São Paulo/RG. O regulamento era: As equipes se enfrentam em turno e returno em jogos. Os seis melhores classificados disputam o hexagonal final. São rebaixados os 2 últimos colocados na soma dos turnos. O Brasil fez uma campanha fraca e ficou em 10° na classificação final (4V, 9E, 9D), mantendo-se na elite gaúcha no próximo ano

Em 1983 disputou a Copa ACEG. Eram 10 clubes divididos em dois grupos de 5, onde os três primeiros de cada grupo jogariam a fase final, onde seriam distribuídos em outros dois grupos com 3 times cada. Os vencedores de cada grupo fariam a final do torneio. O Brasil caiu no Grupo 1 e foi o penúltimo. Em 8 jogos, ganhou 3, empatou 2 e perdeu 3. Foi eliminado ainda na primeira fase, sendo goleado para o Inter-SM por 3x0 e para o São Borja por 4x1. Ainda em 1983 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 12 equipes: Bagé, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Aimoré, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter e São Paulo/RG. O regulamento era: As equipes se enfrentam em turno e returno em jogos. Os oito melhores classificados disputam o octogonal final. Nesse ano não houve rebaixamento. O Brasil fez uma campanha razoável na fase inicial e ficou em sétimo lugar (7V, 9E, 6D). No octogonal fez uma ótima campanha e ficou em terceiro (5V, 6E, 3D). Na decisão do segundo lugar contra o Grêmio, empatou o primeiro jogo no Olímpico em 0x0. Na Baixada massacrou o tricolor por 4x0 e garantiu o Vice-Campeonato e a taça do Interior. Destaque positivo foi a vitória de 2x0, em casa, contra o mesmo Grêmio na fase final e por 1x0 no campeão Internacional, na Baixada

Em 1984 fez uma boa campanha no Campeonato Brasileiro. Nesse período houve vitórias históricas como a do jogo contra o Flamengo por 2 a 0. Também nesse ano disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Bagé, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Aimoré, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. Seis equipes passam a fase final. Nesse ano dois clubes seriam rebaixados. O xavante fez uma boa campanha e avançou para a fase final, onde ficou em terceiro do hexagonal e levou a taça do Interior

Em 1985, porém, o Brasil viveu o melhor momento de sua história, ao realizar o que até hoje é a melhor campanha dos clubes do interior gaúcho em Campeonatos Brasileiros. O Brasil, treinado por Walmir Louruz, chegou ao terceiro lugar, sendo obrigado a jogar a semifinal em Porto Alegre, pois a CBF não permitiu que os jogos das semifinais fossem no estádio do Brasil, que não reúne as condições de segurança necessárias para esse tipo de disputa. A torcida Xavante lotou Porto Alegre e foi para o Estádio Olímpico para apoiar o time contra o Bangu, no dia 24 de julho. Porém, os cariocas venceram pelo placar de 1x0. Na partida de volta, no dia 28 de julho, no Estádio do Maracanã, o Brasil perdeu por 3 a 1. Ainda nesse ano disputou a Copa Bento Gonçalves. Eram 16 clubes (incluindo dupla Gre-Nal), divididos em 4 grupos com 4 clubes. Os dois primeiros se classificariam para o mata-mata (jogos ida e volta). O Brasil ficou no Grupo A, ao lado de São Paulo-RG, 14 de Julho-SL e São Borja. Em 6 jogos, venceu apenas 2, empatou 2 e perdeu 2. Foi eliminado ainda na fase de grupos. No Gauchão também foi mal. Foi disputado por 14 equipes: Riograndense/RG, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Gaúcho, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois turnos, onde os campeões de cada turno fariam as finais. Nesse ano dois clubes seriam rebaixados (somando os turnos). O Brasil fez uma campanha regular mas não avançou a final. O Grêmio ganhou os dois turnos

Em 1986 disputou o Campeonato Gaúcho e foi muito mal, não conseguindo ir as finais. Ainda disputou o Campeonato Brasileiro Série B, disputado por 36 equipes divididas em 4 grupos. Porém esta edição não é oficial, e o título não é reconhecido pela CBF, pois não chegou ao fim – terminou na fase de grupos – sem as fases finais. O xavante foi o penúltimo no seu grupo, somando 1 vitória, 2 empates e 5 derrotas

Em 1987 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Lajeadense, Inter/SM, Juventude, Novo Hamburgo, Grêmio, Brasil/Pe, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, São Borja, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois turnos com jogos de ida. Os seis melhores na soma dos dois turnos fariam o hexagonal final. Nesse ano os dois últimos clubes seriam rebaixados (somando os turnos). O xavante fez uma boa campanha e foi para o hexagonal final, onde ficou em último (0V, 2E, 8D). Na classificação geral ficou em sexto (6V, 17E, 13D)

Em 1988 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 14 equipes: Lajeadense, Inter/SM, Juventude, Guarany/CA, Grêmio, Brasil/Pe, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Aimoré, Inter, Pelotas, Santa Cruz e São Paulo/RG. O regulamento era dois grupos de sete, todos do grupo A contra todos do grupo B. Os dois melhores de cada grupo fazem a semifinal em jogo único. Os vencedores da semifinal fazem a final. O vencedor é o campeão da primeira fase, se classifica e leva um ponto extra para o hexagonal final, onde se juntariam com os quatro melhores colocados no geral, em jogos todos contra todos. Nesse ano os oito clubes não classificados para o hexagonal disputam em turno e returno, por pontos corridos, o octogonal da morte. Os dois piores estão rebaixados. O xavante ficou em penúltimo da classificação geral (1V,6E,6D) e teve que ir para o Torneio da Morte, onde ficou em 7° (4V,3E,7D) e foi rebaixado

Em 1991 disputou a Copa Cidade de Porto Alegre. Eram 17 equipes, divididas em duas chaves. Os dois primeiros de cada chave iam para a semifinal (jogos de ida e volta). O Brasil caiu no Grupo A. Em 16 jogos, venceu 10 e empatou 6. Foi o primeiro do grupo e classificou-se para a semifinal, onde eliminou o Aimoré, após ser derrotado por 1x0 e vencer o segundo jogo pelo mesmo placar pelo menos placar, vencendo nos pênaltis. A final foi contra o Novo Hamburgo. No primeiro jogo venceu por 1x0. No segundo, perdeu por 1x0. Na terceira partida, goleou por 4x0 e sagrou-se CAMPEÃO DA COPA CIDADE DE PORTO ALEGRE e levou uma vaga no Gauchão (recuperando-se do terrível rebaixamento no ano anterior). Então foi disputar o Campeonato Gaúcho que novamente sofreu um inchaço de clubes e foi disputado por 20 equipes: Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz e Guarani/VA. Foram incluídos: São Paulo,  Aimoré, Brasil/Pe, Novo Hamburgo (classificados da Copa Cidade de Porto Alegre), Ta-guá e Dínamo/SR (classificados da Copa Aneron Corrêa de Oliveira). Nesse ano o regulamento era o seguinte: dois grupos com 10 times se enfrentam em turno e returno. Os oito melhores na classificação geral classificam para dois quadrangulares, onde os vencedores de cada um deles fariam a finalíssima. Nesse ano não houve rebaixamento. O Brasil se classificou para esses quadrangulares, foi 5° do grupo B (8V,6E,5D) e levou uma vaga. No quadrangular ficou em 3° do grupo A (1V,2E,3D) e não foi para a final

Em 1992 foi campeão da Copa Cléber Furtado. Também o disputou o Campeonato Gaúcho. Novamente com um inchaço de clubes, dessa vez sendo disputado por 22 equipes: Inter/SM, Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Grêmio Santanense, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz, Guarani/VA, São Paulo, Aimoré, Brasil/Pe, Novo Hamburgo, Ta-guá e Dínamo/SR. Nesse ano o regulamento era o seguinte: dois grupos com 11 times se enfrentam em turno e returno. Os quatro melhores de cada grupo fazem dois quadrangulares, onde os vencedores de cada um deles fariam a finalíssima. Nesse ano, novamente, não houve rebaixamento. O xavante ficou em 3° no grupo A (9V,8E,4D) e classificou-se para o quadrangular, onde ficou em 3° no grupo A (2V,3E,1D)

Em 1993 disputou o inchado Campeonato Gaúcho, dessa vez sendo disputado por 24 equipes: Guarany/GA, Brasil de Farroupilha, Inter/SM, Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Grêmio Santanense, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz, Guarani/VA, São Paulo, Aimoré, Brasil/Pe, Novo Hamburgo, Ta-guá e Dínamo/SR. Nesse ano o regulamento era o seguinte: as 22 equipes do interior jogam se enfrentam em turno/returno. Classificam as 14 primeiras colocadas que se somam a dupla grenal. As 16 equipes formam 4 grupos com 4 equipes, onde os dois primeiros classificam para um octogonal. O campeão desse octogonal levanta a taça. Seriam rebaixados os dois últimos na primeira fase. O xavante pelotense fez uma fraca campanha e ficou em 16° (7V,6E,8D). Ainda disputou a Copa do Rio Grande do Sul. Eram 10 times jogando em turno e returno. Os 4 melhores iam para a semifinal em jogos de mata-mata. O Brasil-Pe ficou em quinto lugar (6V, 8E, 4D). Por algum motivo que desconheço classificou-se para a semifinal no lugar do Lajeadense, que foi o terceiro. Na semifinal, eliminou o Guarani-VA, vencendo em casa por 1x0 e empatando fora por 0x0. Na final contra o Brasil de Farroupilha, empatou em casa o primeiro jogo em 2x2. Na decisão fora, empate em 0x0 no tempo normal e na prorrogação. Nos pênaltis deu o time pelotense por 3x2, sagrando-se Campeão da Copa RS.

Em 1994 disputou o Campeonato Gaúcho, dessa vez sendo disputado por 23 equipes: Guarany/GA, Bagé, Brasil de Farroupilha, Inter/SM, Lajeadense, Guarany/CA, Ypiranga, Juventude, Grêmio, Glória, Passo Fundo, Caxias, Esportivo, Inter, Grêmio Santanense, Pelotas, Santa Cruz, São Luiz, Guarani/VA, São Paulo, Aimoré, Brasil/Pe e Veranópolis. Esse foi o campeonato mais longo da história, durou de março a dezembro. Cada equipe fez incríveis 44 jogos. Nesse ano o regulamento era bem simples: todos contra todos em turno e returno e o primeiro levantava o caneco, porém houve uma espécie de rebaixamento em massa, pois o regulamento dizia que do 15 ao 23° iriam jogar a Segundona do ano seguinte. O xavante fez uma campanha regular, ficou em 11° e garantiu presença na elite do próximo ano (13V,18E,13D)

Em 1995 disputou a Copa João Giugliani Filho. Eram 10 times, divididos em dois grupos, onde os três primeiros iriam para o hexagonal final e o primeiro seria o vencedor. O Brasil caiu no Grupo B e foi o primeiro (4V, 2E, 2D), passando para o hexagonal, onde foi o primeiro (5V, 4E, 1D) e sagrou-se CAMPEÃO DA COPA JOÃO GIUGLIANI FILHO. Destaques para a goleada de 4x1 aplicada em cima do 15 de Campo Bom, 4x1 no Lajeadense , 4x0 no Esportivo e 3x0 no Veranópolis. Ainda nesse ano disputou o Campeonato Gaúcho (nesse ano teve uma grande confusão, pois a elite foi dividida em Série A e B. A Série B era uma Divisão Intermediaria. Os clubes eram campeões de seus grupos e subiram para a “primeira divisão” no mesmo ano. Em tese seria a atual Segundona. Também teve a 2°divisão, que é em tese seria a atual Terceirona). A “Série A” foi disputado por 14 equipes: Guarani-VA, Juventude, Pelotas, São Luiz, Santa Cruz, Brasil/PE, Glória, Grêmio, Grêmio/SL, Brasil-Far, Caxias, Inter, Veranópolis e Ypiranga. A “Série B” tinha 10 equipes: Guarany/GA, Inter/SM, Passo Fundo, Atlético de Carazinho, 15 de Campo Bom, Esportivo, Lajeadense, Aimoré, Bagé e Guarany/CA. Nesse ano o regulamento era: Na Série A todos contra todos em turno e returno. Os 6 primeiros se classificam para o octogonal final junto com os dois primeiros da “série B” (Esportivo e Atlético de Carazinho que classificaram). Na série B todos jogam contra todos e os 6 primeiros se classificam para formar dois grupos com 3 times, onde os vencedores disputam o octogonal. O octogonal seria dividido em dois grupos de 4 onde os vencedores fariam a final. O rebaixamento seria disputado em um torneio da Morte entre os quatro últimos da “Série B”. O xavante fez uma péssima campanha e ficou em penúltimo da “Série A” (4V,12E,10D). Com isso foi obrigado a jogar a “Série B” no ano seguinte. Ainda disputou o Brasileirão Série C. Seu regulamento era de: 107 equipes, divididas em 32 grupos. Os clubes jogaram em turno e returno dentro das chaves. Classificam-se para a próxima fase os dois primeiros de cada grupo. Na segunda, terceira e quarta fase, as equipes enfretaram-se em mata-mata e os últimos 4 ganhadores, destes confrontos, disputaram fase de turno e returno cujo os dois melhores subiram ao Série B de 1998. O Brasil caiu no grupo 31 ao lado do Pelotas e Caxias. Foi o segundo colocado (2V,2E,1D) e garantiu vaga na segunda fase onde eliminou o Figueirense ao vencer os dois jogos – 3x1 e 2x1. Na terceira fase eliminou outro catarinense, a Chapecoense – 2x0 e 1x1. Na quarta fase caiu diante do XV de Piracicaba – 1x1 e 0x2

Em 1996 disputou o Campeonato Gaúcho (nesse ano repetiu-se a fórmula do ano anterior, com 14 times na Série A e 14 times na Série B). A “Série A” participou: Guarani-VA, Atlético de Carazinho, Esportivo, Juventude, Pelotas, São Luiz, Glória, Grêmio, Grêmio/SL, Brasil-Far, Caxias, Inter, Veranópolis e Ypiranga.  A “Série B” tinha: Guarany/GA, Inter/SM, Passo Fundo, Santa Cruz, Brasil/PE, 15 de Campo Bom, Palmeirense, Aimoré, Santo Ângelo, Taquariense, 14 de Julho/SL, Rio Grande, São Paulo e Pratense. Nesse ano o regulamento era: Na Série A eram dois grupos em jogos entre grupos (turno) e dentro dos seus grupos (returno). O primeiro de cada grupo (turno e returno) se classifica direto para o octogonal final junto com o quinto e sexto colocado da classificação geral. Na série B são dois grupos, onde os 4 primeiros classificam para um octogonal (aqui são divididos em dois grupos de quatro, onde o primeiro ia para a fase final do gauchão – Santo Ângelo e Brasil/Pe). O rebaixamento seria disputado em um torneio da Morte entre os quatro últimos da “Série B”. O xavante fez uma excelente campanha na “Série B”. Na fase de grupos foi o 1° (6V,4E,2D) do grupo A. No quadrangular dos classificados caiu no grupo 1 e novamente ficou em 1°. Na fase final foi último do grupo 1 (2V,1E,3D) e despediu-se da competição. Ainda nesse ano disputou a Copa Daltro Menezes. Eram 10 times, em jogos de turno e returno, onde o primeiro seria o grande campeão. Os dois primeiros garantiriam vaga no Gauchão do ano seguinte. O Brasil-Pel foi o vice-campeão (12V, 2E, 4D) e garantiu vaga no Gauchão do ano seguinte. Destaques para os 5x0 aplicado no São Paulo-RG. Ainda disputou o Brasileirão Série C. Seu regulamento era de: 58 equipes, divididas em 16 grupos. Os clubes jogaram em turno e returno dentro das chaves. Classificam-se para a próxima fase os dois primeiros de cada grupo. Na segunda, terceira e quarta fase, as equipes enfretaram-se em mata-mata e os últimos 4 ganhadores, destes confrontos, disputaram fase de turno e returno cujo os dois melhores subiram ao Série B de 1997. O xavante caiu no grupo 16 ao lado do Pelotas, Figueirense, Tubarão e Avaí. Foi o último colocado (4E,4D) e foi eliminado

Em 1997 disputou a Copa Galego. Eram 12 times divididos em dois grupos, onde os 4 primeiros de cada grupo se classificariam para a segunda fase, onde seria formado dois novos grupos de 4 times. Os campeões desses grupos fariam a final da competição. O Brasil-Pel ficou no grupo 1 e foi o terceiro (5V, 2E, 3D). Classificou-se para a segunda fase, onde acabou ficando em terceiro no novo grupo formado (2V, 3E, 1D). Foi eliminado. Ainda disputou o Brasileirão Série C. Seu regulamento era de: 64 equipes, divididas em 16 grupos de 4. Os clubes jogaram em turno e returno dentro das chaves. Classificam-se para a próxima fase os dois primeiros de cada grupo. Na segunda, terceira e quarta fase, as equipes enfretaram-se em mata-mata e os últimos 4 ganhadores, destes confrontos, disputaram fase de turno e returno cujo os dois melhores subiram ao Série B de 1998. O xavante caiu no grupo 16 ao lado do Figueirense, Tubarão e São José/POA. Foi o terceiro colocado (2V,1E,3D) e foi eliminado. Também disputou o Campeonato Gaúcho (nesse ano repetiu-se a fórmula do ano anterior, com 14 times na Série A e 14 times na Série B - Os melhores colocados da B sobem no mesmo ano para a fase final da Série A). O xavante fez uma boa campanha na “Série A”. Na primeira fase, onde todos se enfrentam, foi o 4°colocado (6V,3E,4D) e classificou-se para a fase final, onde cairia em um grupo com o Inter, Juventude, Brasil de Farroupilha e o Guarani/VA. Foi muito bem e ficou em 2° (4V,1E,3D) garantindo vaga nas semifinais. Enfrentou o Grêmio em duas partidas. A primeira em Pelotas empate em 1x1. Tinha que vencer no Olímpico e em uma partida empolgante deu empate em 2x2, levando a decisão para as penalidades. Aí o time tricolor levou vantagem e venceu por 9x8, eliminando o xavante.

Em 1998 disputou o Campeonato Gaúcho. O xavante chegou as quartas de final onde derrubou o Grêmio, após empatar em casa em 0x0 e vencer em pleno Olímpico por 2x1. Nas semifinais foi eliminado pelo Juventude (0x0 casa e 1x2 em Caxias), mas teve Badico como artilheiro com 17 gols. Foi rebaixado para a "Série B". Também disputou a Copa Abilio dos Reis. Eram 9 times em jogo turno e returno. Os 4 primeiros ganhariam o direito de jogar o Gauchão 1999. O Brasil/Pe ficou em terceiro (7V, 4E, 5D). Com isso, assegurou vaga no Gauchão 1999 (havia caído meses antes para a "Série B"). Ainda disputou a Série C do Brasileirão. Seu regulamento: 66 times divididos em 11 grupos de 6, classificando-se os três melhores de cada grupo para a segunda fase. Na segunda, terceira e quarta fase foi disputado um playoff em jogos de ida e volta até que sobraram apenas 4 times. Na fase final, foi disputado um quadrangular com o primeiro colocado sendo a campeão e ascendendo à série B de 1999 juntamente com o vice-campeão. O xavante caiu no Grupo 11, ao lado do Avaí, 15 de Novembro, Pelotas, Tubarão e Chapecoense. Ficou em segundo do grupo (6V,1E,3D) e foi para a segunda fase onde eliminou o Figueirense (1x0 e 2x1). Na terceira fase eliminou o Noroeste (1x0 e 3x3). Nas quartas de final caiu nas penalidades diante do Avaí após dois empates em 2x2

Em 1999 disputou a elite do estadual, foi muito mal e foi rebaixado para a Segunda Divisão. Ainda disputou a Série C. A fórmula de disputa foi a seguinte: primeira fase com 36 equipes, divididas em 6 grupos de 6, jogando em turno e returno dentro das chaves. Classificavam-se para a próxima fase os dois primeiros de cada grupo, mais os quatro melhores terceiros colocados independente da chave. Na segunda fase as equipes se enfrentavam em mata-mata, classificando os 4 melhores para uma fase final em turno e returno. O xavante, após vencer a seletiva gaúcha, caiu no Grupo 6, ao lado do Caxias, Figueirense, Rio Branco/PR, América/SP e Volta Redonda. Ficou em terceiro do grupo (5V,1E,4D) e foi para a segunda fase, onde foi eliminado pelo São Raimundo, perdendo os dois jogos (0x1 e 1x4)

Em 2000 disputou o Módulo Amarelo da Copa João Havelange (misto de times da Série B e Série C). Regulamento: Na primeira fase os 36 clubes foram divididos em 2 grupos de 18, jogando todos contra todos dentro dos grupos, em turno único. Classificam-se para a próxima fase os 8 primeiros de cada grupo. Os 16 clubes restantes disputam confrontos de ida e volta. Classificam-se para a Fase Final da Copa João Havelange os 3 primeiros colocados. O Brasil foi muito mal e ficou apenas em 16° no Grupo A (4V,3E,10D). Foi eliminado.

Em 2001 disputou o Brasileirão Série C. Seu regulamento era de: 65 times divididos em 10 grupos, sendo 5 grupos com 6 e os outros 5 com 7 clubes na primeira fase, classificando-se os dois melhores de cada grupo para a segunda fase. Na segunda fase as 20 equipes classificadas da 1ª fase estão em 4 grupos de cinco clubes cada. Passaram à fase final, os campeões de cada chave. A fase final foi disputada em turno e returno cujo os 2 melhores subiram a Série B de 2002. O Brasil caiu no grupo 10 ao lado do São José, Passo Fundo, Iraty/PR, Marcilio Dias/SC, Pelotas e Tubarão/SC. Foi o segundo colocado (6V,4E,2D) e classificou-se. Nessa fase, caiu em um grupo com Mogi Mirim, Uberlândia, Tubarão e União Bandeirante. Não foi bem e ficou em quarto (1V,1E,2D). Foi eliminado

Em 2002 disputou o Brasileirão Série C. Seu regulamento era de: 61 times divididos em 16 grupos de 4, 3 e 5 clubes na primeira fase, classificando-se os dois melhores de cada grupo para a segunda fase. Nas segundas, terceiras e quartas fases as equipes se enfretavam-se em mata-mata e os últimos 4 que sobravam disputariam uma fase de turno e returno cujo os 2 melhores subiam a Série B de 2003. O Brasil caiu no grupo 16 ao lado do São Gabriel, ULBRA e Tubarão/SC. Foi o segundo colocado (4V,1E,1D). Na segunda fase foi eliminado pelo Iraty (2x1 e 0x1, perdendo nos penais por 5x3)

Em 2003 disputou o Brasileirão Série C. Seu regulamento era de: 93 times divididos em 28 grupos de 4, 3 e 5 clubes na primeira fase, classificando-se os dois melhores de cada grupo para a segunda fase. Nas segundas, terceiras e quartas fases as equipes se enfretavam-se em mata-mata e os últimos 4 que sobravam disputariam uma fase de turno e returno cujo os 2 melhores subiam a Série B de 2004. O Brasil caiu no grupo 28 ao lado do RS Futebol, São José e Pelotas. Foi muito mal, não ganhou nenhuma partida e foi eliminado da competição

Em 2004 foi campeão da Segundona, assim retornando à Primeira Divisão a partir de 2005. Ainda disputou a Copa RS (Copa Colombo/LG). Essa competição disputada após o Gauchão trazia 28 equipes, distribuídas em 5 grupos, onde os 3 melhores iriam para as oitavas de final (exceção no grupo A classificava-se 4 times). O Brasil-Pe ficou no grupo B ao lado de mais 5 times. Disputou 10 jogos. Acabou em quarto colocado no grupo (4V, 4E, 2D) e foi eliminado. Também foi campeão citadino

Em 2005 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 clubes divididos em 3 grupos de 6. Classificam-se os 3 primeiros do grupo 1 e 2  mais os dois primeiros do grupo 3. Esses 8 classificados formam dois grupos, onde o primeiro de cada fazem as finais. Os rebaixados serão apontados na Copa Emidio Perondi. O xavante foi o segundo do grupo 2 com 17 pontos (5V,2E,3D) e classificou-se. Na segunda fase caiu em um grupo junto com 15 de Novembro, Grêmio e Caxias. Foi o último e foi eliminado (1V,2E,3D). Então disputou a Copa Emidio Perondi. Eram 14 times divididos em 2 grupos, onde os 2 primeiros de cada classificava para as semifinais. O Brasil-Pe caiu no grupo A ao lado de 6 times. Ficou em segundo (6V, 4E, 2D) e classificou-se para as semifinais onde enfrentou o São José-PA e venceu as duas partidas por 2x0, indo para a final. Na finalissima o adversário foi o Novo Hamburgo. No primeiro jogo, empate em 1x1 e na decisão perdeu por 3x0, ficando com o vice da Copa Emidio Perondi. Ainda disputou a Copa Big/Brasil Telecom. Eram 28 times divididos em 4 grupos, onde 16 times passariam para a segunda fase, onde seriam divididos em 4 grupos. Os dois primeiros de cada iam para as quartas de final. O Brasil/PE caiu no Grupo B ao lado de outros 5 times. Ficou em primeiro no grupo (7V, 2E, 1D) e classificou-se para a fase seguinte, com destaque para as goleadas aplicadas: 3x0 no Riograndense/SM e 5x0 no Inter/SM. Na fase seguinte caiu no grupo ao lado de Passo Fundo, Novo Hamburgo e Sapiranga. Em 6 jogos, venceu três e perdeu três. Ficou em terceiro e foi eliminado, com destaque nos 4x0 aplicado no Novo Hamburgo e nos 3x1 sobre o Passo Fundo.

Em 2006 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 clubes divididos em 3 grupos de 6. Classificam-se os 3 primeiros do grupo 2 e 3  mais os dois primeiros do grupo 1. Esses 8 classificados formam dois grupos, onde o primeiro de cada fazem as finais. Os rebaixados serão apontados na Copa Emidio Perondi. O xavante foi o lanterna do grupo 3 (2V,1E,7D) e foi eliminado. Então disputou a Copa Emidio Perondi. Eram 10 times dividos em dois grupos de 5 times. O campeão de cada grupo faziam a final e o últimos de cada grupo seria rebaixado a Segundona Gaúcha. O campeão garantiria vaga na Série C do mesmo ano. O Brasil/PE ficou em segundo no Grupo B (4V, 2E, 2D) com o mesmo número de pontos, vitórias e saldo de gols que o campeão 15 de Campo Bom e foi eliminado da final pelo número de gols marcados (7 contra 12 do time do Vale dos Sinos). Também disputou a Copa FGF. Eram 23 times divididos em dois grupos. Os oito primeiros de cada grupo classificavam para as oitavas, onde os confrontos seriam em mata-mata. O Brasil ficou no grupo B e fez uma péssima campanha, terminando em nono (6V, 5E, 10D), conseguindo ser eliminado ainda na primeira fase. Destaques positivos para as goleadas aplicadas: 4x1 no Pelotas, 4x1 no Três Passos, 7x0 no Aimoré e 3x0 no Lajeadense. Também disputou o Brasileirão Série C. Foi disputada por 64 clubes em 4 fases. A primeira fase foram agrupados em 16 chaves onde classificam-se os dois primeiros. Na segunda fase os 32 clubes classificados foram divididos em 8 grupos, também regionais, de 4 clubes cada, onde jogaram em turno e returno. Os dois primeiros de cada grupo passaram para a fase seguinte. Na terceira fase os 16 clubes classificados foram divididos em 4 grupos de 4 clubes cada, onde jogaram em turno e returno, onde se classificam os dois primeiros de cada. Na fase final os 8 clubes classificados jogaram entre si em turno e returno onde os 4 primeiros garantem acesso. O xavante ficou no Grupo 16 (ao lado de Novo Hamburgo, Criciúma e Marcílio Dias). Foi o primeiro colocado e classificou-se para a segunda fase com 5V e 1E. Na fase 2 caiu em grupo complicado com ULBRA, J. Malucelli e Rio Branco/SP. Acabou em segundo (3V,1E,2D) e foi para a terceira fase. Aí encarou o grupo da morte, ao lado de Ipatinga, Noroeste e Anapolina. Foi sensacional e ficou em segundo com 11 pontos (3V,2E,1D). Tal feito o levou para o octogonal final. Porém foi muito mal e acabou em penúltimo (4V,1E,9D)

Em 2007 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 18 clubes divididos em 2 grupos de 9. O campeão de cada grupo passa às semifinais, o 2º e o 3º passam à Segunda Fase; os dois últimos de cada grupo são rebaixados. O xavante ficou em 4° no grupo 2 e foi eliminado (5V,6E,5D). Disputou a Copa FGF (Copa Paulo Rogério Amoretty). Eram 17 times divididos em dois grupos. Os 4 primeiros de cada grupo classificavam para as oitavas de final. O campeão garante vaga na Série C 2008 e na I Recopa Sul-Brasileira. O Brasil ficou no Grupo A e acabou em segundo (10V, 4E, 2D) e classificou-se para a fase seguinte, onde eliminou o Cruzeiro-POA (0x0 fora e 1x0 casa). Na semifinal acabou eliminado o Ypiranga (0x2 fora e 3x0 casa), credenciando-se a final da competição. A final foi contra o Caxias. O primeiro jogo em Caxias perdeu por 1x0. Em Pelotas, venceu por 1x0 e perdeu nas penalidades 4x2 e ficou com o vice-campeonato.

Em 2008 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 16 clubes divididos em 2 grupos de 8. Os 4 primeiros de cada grupo classificam-se para as quartas de final. O último de cada grupo é rebaixado. O xavante foi o penúltimo do grupo 2 (5V;1E;8D). Foi eliminado. Ainda disputou o Brasileirão Série C. Foi disputada por 63 clubes em 4 fases. A primeira fase foram agrupados em 16 chaves onde classificam-se os dois primeiros. Na segunda fase os 32 clubes classificados foram divididos em 8 grupos, também regionais, de 4 clubes cada, onde jogaram em turno e returno. Os dois primeiros de cada grupo passaram para a fase seguinte. Na terceira fase os 16 clubes classificados foram divididos em 4 grupos de 4 clubes cada, onde jogaram em turno e returno, onde se classificam os dois primeiros de cada. Na fase final os 8 clubes classificados jogaram entre si em turno e returno onde os 4 primeiros garantem acesso. O xavante ficou no Grupo 16 (ao lado do Caxias, J. Malucelli/PR e Metropolitano/SC). Foi o primeiro colocado e garantiu vaga na segunda fase (3V,2E,1D). Na segunda fase fez grupo novamente com o Caxias, mais o Toledo e o Marcilio Dias. Ficou em segundo e passou de fase (4V,2D). A terceira fase foi difícil. Fez grupo com Guarani, Ituiutaba e Marcilio Dias. Novamente ficou em segundo lugar e garantiu vaga entre os 8 primeiros na fase final (2V,3E,1D). Na finaleira, jogando contra bons times, fez uma campanha regular, ficando na sexta colocação, um ponto atrás do quarto colocado que lhe daria o acesso (5V,2E,7D)

Em 2009 disputou o Campeonato Gaúcho. No primeiro turno (Taça Fernando Carvalho), os 9 clubes de um grupo enfrentam os 9 clubes do outro grupo, classificando os quatro primeiros para as fases seguintes onde se enfrentam em jogo único. No segundo turno, os 9 clubes jogam dentro dos grupos, seguindo o mesmo regulamento. Os vencedores de cada turno decidem o campeonato. O último de cada grupo, ao final dos dois turnos será rebaixado. O Ypiranga ficou em segundo do grupo 2 da Taça FC (5V,1E,2D), garantindo a classificação. Nas quartas de final enfrentou o Novo Hamburgo em casa e perdeu por 3x0 sendo eliminado. Na Taça FK ficou em 6° no grupo 2 (2V,4E,1D) e foi eliminado , sendo que chegou vivo na última rodada precisando apenas vencer a ULBRA, fora de casa. Levou 1x0 e ficou fora da zona de classificação. Disputou o título do interior contra o Caxias em dois jogos (ficou em terceiro na classificação geral) – em Caxias perdeu por 3x2 e no Colosso da Lagoa venceu por 1x0 – conquistando a taça do interior e uma vaga na Série D 2009. Disputou a Copa FGF (Copa Arthur Dallegrave). Eram 19 times divididos em dois grupos, onde os 8 primeiros classificavam-se para a segunda fase. O Campeão recebe uma vaga no Brasileiro da Série D 2010 e para a Recopa Sul-Brasileira 2009. O Vice pode escolher entre a vaga na Serie D 2010 e a Copa do Brasil 2011. O Brasil/Pe caiu no Grupo A e ficou em primeiro (13V, 2E, 3D), garantindo vaga para a segunda fase, onde eliminou o fraco time do Atlético de Carazinho (2x1 fora e 6x1 casa). Nas quartas eliminou o São José/POA (2x3 fora e 3x0 casa). Na semifinal foi eliminado pelo Inter B, após perder as duas partidas (0x4 fora e 0x1 casa). Também disputou o Brasileirão Série C. Foi disputado por 20 clubes, divididos em quatro grupos, onde os dois primeiros classificam-se e o último é rebaixado. Os dois últimos de cada grupo são rebaixados. Na segunda fase, jogaram-se dois quadrangulares, compostos pelas duas melhores equipes de cada grupo da primeira fase. As equipes de cada grupo enfrentaram-se em partidas de ida e volta. O melhor time de cada grupo disputa as finais com jogos de ida e volta, garantindo o acesso à Série B de 2010. Os segundos colocados de cada grupo nessa fase também garantiram o acesso à Série B. O Brasil ficou no Grupo D (ao lado do Caxias, Marília, Criciúma e Marcilio Dias). Foi o segundo colocado e garantiu vaga no mata-mata (5V,1E,2D), onde enfrentou o América Mineiro e foi eliminado (0x0 e 1x3).

Em 2010 foi mal no Segundona Gaúcha e terminou na 20ª colocação. Ainda disputou o Brasileirão Série C. Foi disputado por 20 clubes, divididos em quatro grupos, onde os dois primeiros classificam-se e o último é rebaixado. Os dois últimos de cada grupo são rebaixados. Na segunda fase, jogaram-se dois quadrangulares, compostos pelas duas melhores equipes de cada grupo da primeira fase. As equipes de cada grupo enfrentaram-se em partidas de ida e volta. O melhor time de cada grupo disputa as finais com jogos de ida e volta, garantindo o acesso à Série B de 2011. Os segundos colocados de cada grupo nessa fase também garantiram o acesso à Série B. O xavante ficou no Grupo D (ao lado do Caxias, Chapecoense, Criciúma e Juventude). Foi quarto colocado, 1 ponto somente atrás do segundo colocado (2V,4E,2D). Foi eliminado

Em 2011, começou bem na Segundona Gaúcha, mas acabou muito mal, permanecendo assim na 2º divisão, foi o 6º colocado no torneio. Ainda disputou o Brasileirão Série C. Foi disputado por 20 clubes, divididos em quatro grupos, onde os dois primeiros classificam-se e o último é rebaixado. Os dois últimos de cada grupo são rebaixados. Na segunda fase, jogaram-se dois quadrangulares, compostos pelas duas melhores equipes de cada grupo da primeira fase. As equipes de cada grupo enfrentaram-se em partidas de ida e volta. O melhor time de cada grupo disputa as finais com jogos de ida e volta, garantindo o acesso à Série B de 2012. Os segundos colocados de cada grupo nessa fase também garantiram o acesso à Série B. O xavante ficou no Grupo D (ao lado do Caxias, Chapecoense, Joinville e Santo André). Foi mal em último com apenas 2 pontos (perdeu 6 pontos por escalação irregular). Houve muitas brigas judiciais, mas no fim, acabou mesmo sendo rebaixado. Ainda disputou a Copa FGF (Copa Laci Ughini). Eram 22 times divididos em três grupos com jogos turno e returno. Classificam-se os cinco primeiros de cada grupo mais o melhor sexto colocado. O campeão levava ainda uma vaga na Série D 2012 e o vice uma vaga na Copa do Brasil 2013. O Brasil/Pe caiu no grupo 3, ficou em segundo (6V, 6D) e classificou-se para as oitavas, com destaque para os 5x1 no Guarany/CAM, 3x0 no São Paulo/RG e 4x1 no Guarany/BG. Nas oitavas foi eliminado pelo Santo Angelo (2x1 fora e 0x2 casa)

Em 2012 disputou a Copa FGF (Copa Hélio Dourado) contando com a participação de 22 clubes, divididos em 3 grupos, onde somente o último não se classificava para as oitavas. O campeão garantirá uma vaga na Série D de 2013, e o vice, na Copa do Brasil de 2013. O Brasil-Pe caiu no grupo 2 e ficou em primeiro (5V, 7E) e classificou-se para as oitavas, onde eliminou o Cruzeiro/PA (1x0 fora e 0x0 casa). Nas quartas eliminou o Sapucaiense (1x2 fora e 4x0 casa). Na semi eliminou o 14 de Julho (1x1 fora e 2x1 casa). Na final contra o Juventude perdeu em Caxias por 2x1 no primeiro jogo e empatou em 0x0 no Bento Freitas, ficando com o vice-campeonato, levando uma vaga na Copa do Brasil 2013. Ainda disputou o Brasileirão Série D. Na primeira fase os 40 clubes estão divididos em oito grupos com cinco clubes cada, agrupados regionalmente. Os dois primeiros de cada grupo classificam-se à segunda fase, onde estes 16 clubes restantes jogarão em sistema eliminatório em jogos de ida e volta – iniciando-se nas oitavas de final – onde classificam-se os clubes com melhor resultado agregado, considerando vitórias e gols marcados como visitante. Na terceira fase (quartas-de-final), os oito clubes restantes novamente jogarão em sistema eliminatório, idêntico ao da fase anterior, classificando-se os vencedores para as semifinais. Os clubes com melhor campanha jogam a segunda partida em seu estádio. Os quatro semifinalistas adquirem o direito de disputar a Série C de 2013. Vencedores das semifinais jogam as finais em ida e volta, com o clube de melhor campanha realizando a partida decisiva em seus domínios. O melhor resultado agregado nas finais coroa o campeão da Série D de 2012. O xavante caiu no grupo 8 ao lado de Metropolitano, Juventude, Arapongas e Mirassol. Fez uma campanha razoável e ficou em quarto (2V,3E,3D), a três pontos da zona de classificação. Foi eliminado

Em 2013, depois do vice-campeonato do primeiro turno, perdendo o título para o São Paulo-RG, o clube se recuperou vencendo o segundo turno sobre o Aimoré. Na decisão da Segunda Divisão, venceu o São Paulo em Rio Grande por 4–1 e em Pelotas por 1–0, sagrando-se campeão e retornando à Primeira Divisão. Disputou a Copa FGF (Copa Willy Sanvitto). Eram 16 times disputando jogos em mata-mata desde o inicio. Na primeira fase, se o escore do visitante for igual ou superior à 2 gols, não há jogo de volta. O Brasil-Pe enfrentou de cara o Cruzeiro/PA e eliminou o adversário logo no primeiro jogo pelo placar de 2x0, sem ter direito ao jogo da volta. Na fase seguinte caiu diante do Inter B após dois empates em 0x0 e derrota nos pênaltis por 5x4, fora de casa. Disputou ainda o Campeonato da Região Sul-Fronteira. Eram 5 times participantes. O campeão ganhava uma vaga na Supercopa Gaúcha. Os times ficaram em apenas um grupo, onde os 4 melhores fariam as semifinais. Eram dois turnos. Os campeões de cada turno fariam a final. No primeiro turno, o Brasil foi o primeiro (3V, 1E) e garantiu presença nas semifinais, onde eliminou o Bagé (1x0 fora e 4x0 casa) e foi para a final contra o arquirival Pelotas. No primeiro jogo na Boca do Lobo, empate em 0x0. Na decisão do Bento Freitas, o xavante foi massacrado por 3x0 e ficou com o vice do turno. No segundo turno foi o primeiro novamente (3V, 1E) e garantiu presença nas semifinais, onde eliminou o São Paulo (1x0 fora e 2x0 casa). Na final do turno, novamente contra o Pelotas, empatou na Boca do Lobo por 0x0. No Bento Freitas, o Pelotas precisava ganhar para ser campeão da competição, mas o filme não se repetiu, e o Xavante venceu por 2x1. A finalissima prometia muito, afinal era o tira teima com o rival Pelotas. No primeiro jogo na Boca do lobo, perdeu por 1x0, gol de Mithyue. Na decisão no Bento Freitas, venceu por 2x1, perdendo a taça aos 49/2, gol de Mithyue, que deu o título ao lobão e calou os xavantes. Teve que se contentar com a taça de vice-campeão. Ainda disputou sua primeira Copa do Brasil e caiu logo na primeira fase diante do Atlético/PR (0x1 e 0x2)

Em 2014 disputou o Campeonato Gaúcho. Assim como nos últimos anos, a disputa envolveu 16 clubes distribuídos em duas chaves. Diferente como foi as últimas edições, teve turno único. Os 4 primeiros de cada grupo terão vaga nas fases de mata-mata. As quartas-de-final e semifinal serão disputadas em uma partida, enquanto que a final sera disputada em dois jogos. Os três primeiros colocados garantem vaga na Copa do Brasil de 2015. Os três piores são rebaixados para a Segundona. O Brasil foi segundo no grupo A (8V,5E,2D) e classificou-se para as quartas de final, onde eliminou em casa o Novo Hamburgo por 2x0. Na semifinal foi eliminado pelo Grêmio, na Arena, por 2x1. Como foi terceiro na geral, ganhou a o título do Interior e uma vaga na Série D 2014. Ainda disputou o Brasileirão Série D. Na primeira fase os 41 clubes foram divididos em sete grupos com cinco clubes cada e um grupo com seis clubes, agrupados regionalmente. Os dois primeiros de cada grupo classificaram-se à segunda fase, onde estes 16 clubes restantes jogaram em sistema eliminatório em jogos de ida e volta – iniciando-se nas oitavas de final – onde classificaram-se os clubes com melhor resultado agregado, considerando vitórias e gols marcados como visitante. Na terceira fase (quartas de final), os oito clubes restantes novamente jogaram em sistema eliminatório, idêntico ao da fase anterior, classificando-se os vencedores para as semifinais. Os clubes com melhor campanha jogaram a segunda partida em seu estádio. Os quatro semifinalistas conquistaram o direito de disputar a Série C de 2015. Os vencedores das semifinais jogaram as finais em ida e volta, com o clube de melhor campanha realizando a partida decisiva em seus domínios. O melhor resultado agregado nas finais coroou o campeão da Série D de 2014. O xavante caiu no grupo 7 ao lado de Ituano, Cabofriense, Maringá e Guarani de Palhoça. Fez uma ótima campanha e ficou em primeiro (5V,1E,2D). Nas oitavas eliminou o Operário/MT (0x0 e 4x0). Nas quartas eliminou o Brasiliense nas penalidades (2x1, 1x2 – 4x3 nas penalidades). Nas semifinais eliminou o Londrina (3x1 e 2x2). Na final perdeu para o Tombense/MG nas penalidades, após dois empates em 0x0. Ficou com o vice-campeonato e uma vaga na Série C 2015. Ainda disputou a Copa FGF (denominada Copa Fernandão). O torneio será disputado no sistema de mata-mata, ao estilo da Copa do Brasil. Na primeira fase (oitavas-de-final), o time melhor qualificado no ranking da FGF joga a primeira partida como visitante. Caso este time vença a partida por 2 ou mais gols de diferença, estará automaticamente classificado para a próxima fase. A partir das quartas-de-final, a ordem dos jogos foi definida por sorteio e a partida de volta é obrigatória. São 22 clubes começando na primeira fase. Os vencedores das 11 partidas e o melhor perdedor avançam a segunda fase. Os vencedores das 6 partidas e os 2 melhores perdedores avançam às quartas-de-final. A partir daí, apenas os vencedores avançam às semifinais e às finais. O Brasil fez seu primeiro jogo contra o São Paulo, em casa. Acabou vencendo por 1x0 e teve que jogar a volta, onde empatou em 1x1 e garantiu a classificação. Na segunda fase enfrentou o rival Pelotas e foi eliminado após empatar em 0x0 o primeiro jogo no Bento Freitas e perder na Boca do Lobo por 1x0, com um gol aos 45/2

Em 2015 disputou o Campeonato Gaúcho. Os 16 clubes jogam em turno único, onde os 8 primeiros seguem adiante. Nas quartas e semifinal em jogos eliminatórios. A final é em dois jogos. Os três primeiros colocados disputarão a Copa do Brasil de 2016. Os três piores são rebaixados para a Segundona. O xavante foi o 4° da primeira fase (7V,5E,3D) e classificou-se para as quartas, onde eliminou o Lajeadense (esse jogo foi em Rio Grande pois o xavante teve o Bento Freitas interditado) por 2x1. Nas semifinais encarou o Inter. Em Rio Grande, empate em 1x1. No Beira-Rio perdeu por 3x1. Ficou em terceiro e levantou o bicampeonato do Interior e uma vaga na Copa do Brasil 2016. Ainda disputou a Copa do Brasil e foi eliminado ainda na primeira fase pelo Flamengo/RJ (1x2 casa e 0x2 fora). Ainda disputou o Brasileiro Série C. Foi disputada por 20 clubes, divididos em 2 grupos, onde os quatro mais bem colocados terão acesso à Série B 2016 e os dois últimos colocados de cada grupo na primeira fase serão rebaixados à Série D 2016. O xavante foi o quarto (7V,8E,3D)  no grupo B e seguiu para as quartas, onde eliminou o Fortaleza, 1x0 casa e 0x0 no Castelão, calando mais de 60 mil pessoas, e levando a vaga para a Série B. Pelotas parou para receber o time. Seguiu para as semifinais, onde enfrentou o Vila Nova/GO. No primeiro jogo em casa ficou no 0x0. No segundo, no Serra Dourada lotado, segurou o 0x0 no tempo normal e levou para as penalidades, onde perdeu por 4x3 e foi eliminado

Resultados obtidos (* jogos em casa):

1x1 Juventude*/ 1x1 Portuguesa/ 2x0  Guaratinguetá-SP*/ 2x1 Caxias/ 3x1 Londrina*/ 0x0 Tombense-MG/ 3x1 Madureira*/ 2x2 Guarani/ 0x0 Tupi-MG*/ 

3x2 Juventude/ 4x1 Portuguesa*/ 1x2 Guaratinguetá-SP/ 1x1 Caxias*/ 1x2 Londrina/ 2x2 Tombense-MG*/ 1x1 Madureira/ 1x2 Guarani*/2x0 Tupi / 

1x0 Fortaleza*/ 0x0 Fortaleza/ 0x0 Vila Nova-GO*/ 0x0 Vila Nova-GO (3x4 pênaltis)

Em 2016 disputou a Copa do Brasil e foi eliminado logo na primeira fase. Enfrentou o Atlético/PR em casa e ficou no 1x1. Jogando na Arena da Baixada perdeu por 1x0. Na Serie B nacional ficou em 11 primeiro. No gauchão caiu nas quartas de final.

Em 2017 disputou o Gauchão e caiu na primeira fase. Na Primeira Liga também caiu na primeira fase

 

  Erguendo a taça do Gauchão Serie B 2013

 

Títulos

  • Campeão do Torneio Quadrangular Internacional de El Salvador 1956
  • Campeão do Campeonato Gaúcho 1919
  • Campeão do Interior 1919, 1953, 1954, 1955, 1963, 1968, 1983, 1984, 2014, 2015
  • Campeão da Segundona Gaúcha 1961, 1996, 2004 e 2013
  • Campeão do Torneio da Morte 1961
  • Campeão do Regional do Campeonato Gaúcho 1926, 1927, 1941, 1946, 1950, 1955 e 1961
  • Campeão Gaúcho de Juniores 1984
  • Campeão da Copa Governador do Estado 1972
  • Campeão da Copa RS 1993
  • Campeão da Copa Cléber Furtado 1992
  • Campeão da Copa João Giugliani Filho: 1995
  • Campeão da Taça Cidade de Pelotas: 1982
  • Campeão da Taça Cidade de Porto Alegre: 1991
  • Campeão Citadino 1917, 1918, 1919, 1921, 1926, 1927, 1929, 1931, 1937, 1941, 1942, 1946, 1948, 1949, 1950, 1952 a 1955, 1961 a 1964, 1970, 1977, 2004
  • Vice-campeão Gaúcho 1953, 1954, 1955 e 1983
  • Vice-campeão Copa FGF 2005, 2007 e 2012
  • Vice-campeão Copa Governador do Estado 1977
  • Vice-campeão Copa Cícero Soares 1975
  • Vice-campeão Copa Daltro Menezes 1996
  • Vice-campeão Região Sul-Fronteira 2013
  • Vice-campeão do Campeonato Brasileiro Série D 2014

 

ESTÁDIO

Estádio Bento Freitas, chamado de Baixada. O nome oficial é Estádio Bento da Silva Freitas, uma homenagem ao presidente na época da construção o senhor Bento Mendes de Freitas. Foi inaugurado em 23/5/1943, na derrota sobre o Força e Luz por 3x2. A capacidade atual é de 18.000 pessoas.

Fonte: divulgação Diário da Manhã

ÍDOLOS

Cláudio Millar, Luizinho Vieira, Felipão, Cuca, Celso Roth, Valmir Louruz, Mano Menezes, Murtosa e Felipão.

O principal deles sem dúvida foi o técnico do Penta, Luiz Felipe Scolari. Em 1983 havia sido demitido do comando da equipe juvenil do Juventude. Neste mesmo ano, o então vice-presidente de futebol do Brasil, Geraldo Sica, por indicação de Elzaide José Lahn (Peto) trouxe o jovem técnico para ser o comandante do rubro-negro pelotense. Começava então uma história de conquistas na carreira do técnico da Seleção Brasileira no Penta. Com Luiz Felipe, o Brasil foi, em 1983, campeão do interior do Rio Grande do Sul, no Campeonato Gaúcho deste ano, sendo ao mesmo tempo vice-campeão da competição, que teve o Internacional como campeão. Foi também no Brasil que nasceu a amizade entre Felipão e Murtosa. Na época, Murtosa era o fisicultor xavante e dali em diante a dupla esteve sempre ligada profissionalmente.