Grêmio Esportivo Renner

Grêmio Esportivo Renner

Fundado em 27/07/1931 em Porto Alegre, por funcionários da A.J. Renner & Cia. O clube realizou seus primeiros jogos na rua Frederico Mentz.

 

No dia 15 de novembro de 1935 inaugurou seu estádio na rua Sertório (esquina com a avenida Eduardo), vencendo o Taquarense por 5 a 4. O estádio foi construído em um terreno doado por Antônio Jacob Renner.

Em 1936, o clube participou da fundação da Liga Atlética Porto Alegrense (LAPA), ao lado do Portuário, Rio Guahyba, Gloriense e Arrozeira Brasileira.

Em 1937, com a divisão da principal liga portoalegrense, o Renner abandonou a LAPA e ingressou na facção da Associação Metropolitana Gaúcha de Esportes Atléticos que manteve-se fiel à CBD (AMGEA cebedense).

Em 1938, o clube venceu o Torneio Início e o Campeonato Municipal, disputando o campeonato gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Renner/POA (Centro), Riograndense de Rio Grande (litoral), Uruguaiana (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Guarany de Bagé (Sul). Antes de ingressar no Gauchão, o Renner venceu também o regional (2x1 no Juventude). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios, sem a participação da dupla Gre-Nal. O time da capital pegou na fase semifinal o Riograndense/RG e perdeu por 2x1, sendo eliminado

Com a unificação do futebol portoalegrense, realizou-se, no primeiro semestre de 1939, o Torneio Relâmpago, com onze equipes e que classificaria os cinco primeiros para a Primeira Divisão do Futebol, ficando os restantes na Segunda Divisão. Renner, Cruzeiro e Americano terminaram o torneio empatados em 4º lugar. No "Torneio Desempate", o Renner ficou em último, perdendo a vaga na elite gaúcha.

Em 1940, o Renner analisou a possibilidade de alterar seu nome para Industrial ou Navegantes, para adequar-se aos estatutos da AMGEA. Nesta temporada, com uma grande campanha na Segunda Divisão gaúcha, o clube teve seu atacante Caburé (artilheiro da competição) convocado para a Seleção Brasileira que disputaria o Campeonato Sul-Americano, na Bolívia (os clubes gaúchos recusaram-se a ceder seus atletas e Caburé jamais jogou pela Seleção). Precisando apenas de um empate para ganhar o campeonato da Segunda Divisão, o clube perdeu para o Porto Alegre, desperdiçando a chance de subir à Primeira Divisão. No ano seguinte, o Renner resolveu não inscrever-se para disputar o campeonato da Segunda Divisão.

Em 1942, o Renner venceu o campeonato da Segunda Divisão gaúcha, mas não conseguiu o acesso.

Em 1944, novamente consegue o título, conquistando o direito de ascender à série principal.

En 1947 venceu o Torneio Extra de Porto Alegre

Em 1950 venceu o Torneio Triangular de Porto Alegre

Em 1954 sagrou-se campeão citadino com três rodadas de antecipação, ao vencer o Juventude por 9x2, no dia 8 de janeiro de 1955.  Depois disputou o Campeonato Gaúcho. O campeonato seria disputado pelos campeões regionais: Ferro Carril (Fronteira), Brasil de Pelotas (litoral), Gabrielense* (Serra) e Renner (Metropolitana). Foi disputado um triangular em ida e volta, onde o primeiro seria o campeão, O Renner enfrentou o Ferro Carril (2x0 e 1x0) e o Brasil (1x1 e 3x0) e sagrou-se campeão. *desistiu de participar

 

Em 1956 venceu o Torneio da Associação dos Cronistas Esportivos de Porto Alegre

Em 1957, depois de disputar o Torneio Triangular de Porto Alegre, participou do Torneio Quadrangular do Rio de Janeiro, contra Bangu, Vasco e Fluminense. Como no final de cada temporada a empresa A. J. Renner tinha de cobrir o rombo financeiro, após o campeonato de 1957, decidiu-se extinguir o clube

Títulos

  • Campeonato Gaúcho: 1954.
  • Campeonato Citadino de Porto Alegre: 1938 e 1954
  • Torneio Extra de Porto Alegre: 1947
  • Torneio Triangular de Porto Alegre: 1950
  • Torneio da Associação dos Cronistas Esportivos de Porto Alegre: 1956

 

 

  •