Riograndense Futebol Clube

Riograndense Futebol Clube

Fundado em 07/05/1912 na cidade de Santa Maria

 

 

Em 1917 disputou seu primeiro jogo interestadual. Foi contra o Guarany de Ponta Grossa/PR. O placar foi 2x2.

Em 1921 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em quatro regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 4 times representando as 4 regiões do estado: Grêmio (Metropolitana), Brasil de Pelotas (Sul), Uruguaiana (Fronteira) e Riograndense/SM (Centro). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense/SM venceu também o regional, contra o 7 de Setembro de Tupanciretã, Cachoeira e Guarany/CA. O Gauchão foi um quadrangular em turno único. Todas as partidas foram disputadas em Porto Alegre no campo do Grêmio. O clube que somasse o maior número de pontos seria declarado campeão. Em caso de empate, haveria uma partida extra. O Riograndense perdeu por 1x0 para o Grêmio, goleou por 4x1 o Uruguaiana e venceu por 2x1 o Brasil/Pe. Ficou com o vice-campeonato estadual (O campeão foi o Grêmio).

Em 1922 disputou na capital do Estado a rica taça denominada Centenário da Independência, instituída pelo Governo do Estado. Este troféu foi disputado entre os seguintes clubes: Grêmio, SC Ruy Barbosa de Porto Alegre, SC Rio Grande e Riograndense. O Riograndense caiu na semifinal ao perder para o Grêmio por 2x1.

Em 1926, o Riograndense/SM foi campeão citadino e participou do Regional (foi derrotado pelo Guarany/CS por 2x1) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1927 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Internacional (Centro), Grêmio Bagé (Sul), 14 de Julho de Santana do Livramento (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Nacional/SL (Noroeste). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense venceu também o regional (5x1 Guarany/CS e 3x3 Gaúcho, vencendo por 1x0 na prorrogação de 20min). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O Riograndense foi eliminado logo no primeiro jogo ao ser goleado por 4x0 para o 14 de Julho/SL

Em 1928, o Riograndense/SM foi campeão citadino e participou do Regional (4x3 Brasil de Júlio de Castilhos, 3x1 Guarany de Cachoeira do Sul, 2x2 Gaúcho e 0x0 na prorrogação. No jogo de desempate contra os passofundenses empatou em 1x1 no tempo normal e perdeu na prorrogação por 2x0) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1929 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Cruzeiro de Porto Alegre (Metropolitana), Guarany de Bagé (Sul), Ferro Carril de Uruguaiana (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Juventude (Noroeste). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense/SM venceu também o regional. O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O time de Santa Maria pegou o Cruzeiro/PA logo na estreia e perdeu por 2x0, sendo eliminado do campeonato.

Em 1931 foi campeão citadino e participou do Regional (contra o 14 de Julho/PF) dava ao campeão uma vaga no Gauchão (de 1930, que foi disputado em março de 1931 devido a Revolução de 30). Não conseguiu a vaga. Ainda nesse ano disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Grêmio (Centro), Brasil de Pelotas (litoral), Guarani de Alegrete (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Novo Hamburgo (Nordeste). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense venceu também o regional (venceu o 14 de Julho/PF). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O time santamariense pegou o Grêmio logo na estreia e perdeu por 7x1, sendo eliminado do campeonato. Nesse ano também fez sua primeira partida internacional ao vencer por 1 x 0 os uruguaios do Olympia.

Em 1935 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em seis regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 6 times representando as 6 regiões do estado: Grêmio (Centro), 9°Regimento de Pelotas (litoral), Grêmio Santanense (Fronteira), Riograndense/SM (Serra). Guarany/BG (Sul) e Novo Hamburgo (Nordeste). Antes de ingressar no Gauchão, o RG venceu também o regional (3x1 e 5x2 no Tamandaré/CS, 6x2 Riograndense/CA). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. Todos os jogos das finais foram em Porto Alegre. O time santamariense caiu ainda na fase preliminar, quando levou 3x1 do Grêmio Santanense

Em 1936 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Internacional (Metropolitana), Rio Grande (litoral), Botafogo de São Gabriel (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Novo Hamburgo (Nordeste). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense venceu também o regional (3x2 Cruzeiro/PF). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O time santamariense pegou na semifinal o forte time do Internacional. Empatou em 4x4 no tempo normal e perdeu por 3x0 na prorrogação. Foi eliminado

Em 1937 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Novo Hamburgo (Centro), Riograndense de Rio Grande (litoral), Grêmio Santanense (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Ferroviário de Bagé (Sul). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense/SM venceu também o regional (2x1 no Cruzeiro/PF). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios, sem a participação da dupla Gre-Nal. O time santamariense pegou na fase preliminar o Grêmio Santanense e perdeu por 4x1, sendo eliminado

Em 1938 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em cinco regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 5 times representando as 5 regiões do estado: Renner/POA (Centro), Riograndense de Rio Grande (litoral), Uruguaiana (Fronteira), Riograndense/SM (Serra) e Guarany de Bagé (Sul). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense/SM venceu também o regional (duas vitórias contra o Riograndense de Cruz Alta). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios, sem a participação da dupla Gre-Nal. O time santamariense pegou na fase preliminar o Renner/POA e venceu por 2x1. Na semifinal foi eliminado para o Guarany/BG ao perder por 3x2

Em 1939 participou do Regional (eliminado pelo Gaúcho/PF) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1940 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em quatro regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 4 times representando as 4 regiões do estado: Riograndense/SM (Serra), Bagé (Fronteira/Litoral), Internacional (Metropolitano) e Juventude (Nordeste). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense venceu também o regional (2x1 Guarany/CS e WxO Riograndense/PF). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O time santamariense pegou na fase semifinal o poderoso Rolo Compressor do Internacional e perdeu por 4x2, sendo eliminado

Em 1941 disputou o Campeonato Gaúcho. O estado foi dividido em quatro regiões. Os campeões citadinos disputam os regionais. Os campeões regionais disputavam o campeonato gaúcho. Eram 4 times representando as 4 regiões do estado: Riograndense/SM (Centro), Riograndense/PF (Serra), Internacional (Nordeste) e Rio Grande (Sul/Litoral). Antes de ingressar no Gauchão, o Riograndense venceu também o regional (0x2 e 3x0 Guarany/CS). O Gauchão foi disputado em jogos únicos e eliminatórios. O time santamariense pegou na fase semifinal o Rio Grande e perdeu por 2x1, sendo eliminado. * O Bagé, representante da fronteira, desistiu de participar

Em 1947 disputou o Campeonato Gaúcho. A final seria disputada entre o Campeão Citadino de Porto Alegre (vencida pelo Internacional) e o vencedor do Campeonato do Interior (disputada pelos campeões citadinos: Cachoeira, Floriano/NH, Bancário de Pelotas, Riograndense/RG, Riograndense/SM, Guarany/BG e Fluminense/SL). Na primeira fase, disputada em jogo único e classificatório, o Riograndense/SM encarou o Fluminense/SL. Acabou perdendo por 2x1 e foi eliminado

Em 1948 disputou o Campeonato Gaúcho. A final seria disputada entre o Campeão Citadino de Porto Alegre (vencida pelo Internacional) e o vencedor do Campeonato do Interior (disputada pelos campeões citadinos: Cachoeira, Floriano/NH, Brasil de Pelotas, Riograndense/RG, Riograndense/SM, Guarany/BG e Grêmio/SL). Todas as partidas disputadas em Porto Alegre. Na fase preliminar, disputada em jogo único e classificatório, o Riograndense/SM perdeu por 3x2 para o Cachoeira e foi eliminado

Em 1952 participou do Regional (contra Floriano e Cachoeira) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1956 jogou o Regional que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1957 jogou o Regional (contra o Bagé, Cachoeira e Cruzeiro/SG) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1958 venceu uma partida amistosa sobre o Botafogo de Garrincha e Quarentinha pelo placar de 2 x 1. Nesse ano ainda jogou o Regional (Guarany/BG, Inter/SM, Guarani Atlântico/SM, Cachoeira, Guarani/CS e Bagé) que dava ao campeão uma vaga no Gauchão. Não conseguiu a vaga

Em 1964, 25 vagões foram lotados pelos torcedores do Riograndense, para assistir a um jogo decisivo, quando venceu o Nacional, em Cruz Alta, por 2x0, com gols de David e Jairo

Em 1967 disputou a chamada Copa Aneron Corrêa da Silveira.  Por problemas judiciais o torneio foi cancelado na final e não teve campeão. Era uma espécie de Copa FGF, somente com clubes do Interior. Eram 20 times participantes divididos em cinco grupos onde apenas os dois primeiros iriam para a segunda fase. O Riograndense/SM caiu no Grupo B (com mais 3 times), ficou em primeiro e classificou-se para a próxima fase. Em seis jogos, ganhou três, empatou três e não perdeu nenhuma partida

Em 1971 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 25 equipes: Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Juventude, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, Flamengo, Guarany/BG, Riograndense/SM, Bagé, São Paulo/RG, Tamoio de Santo Angelo, Atlantico/ERE, Avenida, Rio Grande e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Fase Preliminar, grupo A com 13 clubes e grupo B com 12 clubes, onde os 4 primeiros classificavam-se para um octogonal final, onde o primeiro desses 8 seria o campeão. O Riograndense ficou em sétimo no Grupo A com 7V, 8E, 9D e foi eliminado. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 33 clubes do interior divididos regionalmente em 6 grupos. O Riograndense/SM não teve muito êxito e não chegou as finais

Em 1972 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 25 equipes: Cachoeira, Nacional/CA, Sá-Viana, Atlético de Carazinho, Inter, Grêmio, Novo Hamburgo, Farroupilha, Pelotas, Aimoré, 14 de Julho/PF, Gaúcho, Brasil/Pe, Esportivo, Inter/SM, Cruzeiro, São José, Santa Cruz, ACF, Guarany/BG, Riograndense/SM, Bagé, São Paulo/RG, Tamoio de Santo Angelo e Ypiranga/ERE. O regulamento era: Grêmio e Internacional ficaram fora da primeira fase do campeonato, os outros 23 clubes foram divididos em 4 grupos onde os 2 primeiros classificavam para o decagonal final, onde entraria a dupla grenal. O Riograndense/SM ficou em último no Grupo C com 2V, 1E, 7D e foi eliminado. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 29 clubes do interior divididos regionalmente em 4 grupos. Os 3 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 8 os clubes (Caxias, Aimoré, Novo Hamburgo, Esportivo, Santa Cruz, Cruzeiro, Gaúcho e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O Riograndense/SM foi quinto do grupo 3 e foi eliminado (3V,3E,6D)

Em 1973 disputou a Copa Cícero Soares. Essa copa reunia somente times do interior. Eram 32 times divididos em 6 chaves, onde somente o campeão classificaria para dois triangulares. Os dois campeões estariam classificados para o Gauchão 1974. O Riograndense-SM caiu no Grupo 1 ao lado de mais quatro equipes. Em 8 jogos, venceu 6, empatou 1 e perdeu somente uma. Foi o campeão do Grupo e classificou-se para o triangular final, onde ficou em último com dois empates e duas derrotas (Riograndense-RG 0x1 e 1x1 e Cachoeira 1x1 e 0x1), sendo eliminado da competição. Ainda disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 25 clubes do interior divididos regionalmente em 5 grupos. Os 2 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 10 clubes (Caxias, Aimoré, Bagé, Esportivo, Inter/SM, AESA, Gaúcho, Pelotas, São José e Brasil/Pe) e o melhor levantava a taça. O Riograndense/SM foi terceiro do grupo 4 e foi eliminado (3V,2E,3D)

Em 1974 disputou a Copa Governador do Estado (Copa Governador do Estado - Euclides Triches). O regulamento era 18 clubes do interior divididos regionalmente em 3 grupos. Os 4 primeiros classificavam-se para a fase final, onde juntavam-se com mais 5 clubes (Novo Hamburgo, Pratense, São José, Riograndense/RG e São Luiz) e o melhor levantava a taça. O Riograndense/SM foi lanterna do grupo 1 (1V,3E,6D) e foi eliminado ainda na fase de grupos

Em 1975 disputou a Copa Governador do Estado. Foi disputada por 54 equipes do interior e dava vagas ao Gauchão do ano seguinte e as Copinhas disputadas no segundo turno (Cícero Soares e Pedro Carneiro Filho). Eram várias fases classificatórias até as finais. O Riograndense/SM não foi bem e levou apenas uma vaga na Copa Cícero Soares do mesmo ano

Em 1977 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 24 equipes: Brasil/PE, AESA, 14 de Julho/PF, São Borja, Juventude, Caxias, ASCF, Cachoeira, São Paulo, Atlético/CAR, Esportivo, Cruzeiro/PA, Estrela, Inter, Inter/SM, Novo Hamburgo, Pelotas, São Luiz, Riograndense/SM, Grêmio, Bagé, Guarany/BG, Gaúcho e Ypiranga. O regulamento era: dois grupos com 12 times cada. Os vencedores classificavam para uma final do turno. Os 22 times que sobravam faziam um mata-mata (segundo contra segundo, terceiro contra terceiro...). Aí formava a classificação geral do primeiro turno. Depois era feita uma repescagem com os times da posição 8 até 18 (divididos em dois grupos de 5). Os dois campeões classificava para o decagonal final, em dois turnos, com os 8 primeiros. Os ganhadores de cada turno fariam a finalíssima.  O Riograndense/SM ficou em penúltimo na primeira fase (1V, 3E, 9D) e foi eliminado

Em 1978 foi campeão da Segundona Gaúcha

Em 1979 disputou o Campeonato Gaúcho. Foi disputado por 20 equipes: Brasil/PE, Farroupilha, 14 de Julho/PF, São Borja, Juventude, Caxias, Cachoeira, São Paulo, Avenida, Esportivo, Estrela, Inter, Inter/SM, Novo Hamburgo, Pelotas, Riograndense/SM, Grêmio, Bagé, Guarany/BG e Gaúcho. O regulamento era: Todos contra todos em um turno e returno. Os campeões de cada turno e os 6 melhores, somando os dois turnos, iam para o octogonal final, onde o primeiro seria o campeão. Vale destacar que os 4 primeiros do octogonal ganhavam vaga para o Brasileiro Série A 1980 e o quinto ao oitavo ganhavam vaga na Série B nacional. O Riograndense ficou em último no primeiro turno (3V, 3E, 13D) e 16° no segundo turno (5V, 2E, 12D), sendo eliminado do campeonato.

Entre 1980 e 1984 ficou licenciado do futebol profissional por falta de dinheiro.

Em 1985 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 15 clubes divididos em 4 grupos, onde os 3 primeiros se classificavam para a segunda fase. O mais curioso desse regulamento da primeira fase é que dois grupos tinham só 3 equipes, ou seja, já estavam classificados. O Riograndense/SM caiu no grupo 4 e classificou-se em primeiro com 9 pontos (3V,3E). Na segunda fase foi o primeiro do seu grupo (18 pontos) e classificou-se para o hexagonal final onde ficou em terceiro lugar com 11 pontos (4V,3E,3D)

Entre 1986 e 1998 ficou licenciado novamente

Em 1999 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 16 clubes divididos em 3 grupos, onde os 4 primeiros se classificavam para a segunda fase. O Riograndense/SM foi o quarto colocado (2V,3E,3D) do grupo 2 e garantiu classificação. Na segunda fase fez um quadrangular contra Cruzeiro/PA, Guarany de Bagé e Farroupilha e foi o terceiro (2V,4D) sendo eliminado

Em 2000 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 14 clubes divididos em 2 grupos, onde os 4 primeiros se classificavam para a segunda fase. O Riograndense/SM foi o lanterninha do grupo 1 (1V,3E,8D) e foi eliminado ainda na primeira fase

Em 2001 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 7 clubes jogando em um único grupo, onde os 4 primeiros seguiam para o quadrangular final. O Riograndense/SM acabou em terceiro (6V,1E,5D) e classificou-se para o quadrangular onde ficou em último (4E,2D) sendo eliminado

Em 2002 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 7 clubes jogando em um turno e returno. As sete equipes se enfrentaram num sistema todos-contra-todos e turno-e-returno. O Campeão do 1º Turno enfrenta o campeão do 2º Turno, consolidando uma vaga para a segunda divisão de 2003. A outra vaga, vai pelo quadrangular final, que é formado pelas quatro melhores equipes da classificação geral com a exceção do vencedor da final entre-turnos. O Riograndense/SM foi quarto na soma dos turnos (5V,3E,4D) e ganhou direito de disputar o quadrangular em busca de uma vaga para a Segundona. Acabou em terceiro (2V,4D)

Em 2003 disputou a Terceirona Gaúcha. Eram 7 clubes jogando em um único grupo, jogos de ida e volta, onde o primeiro seria o campeão e o segundo garantia vaga na segundona. O Riograndense/SM foi o segundo colocado (6V,2E,2D). Levou o caneco de vice-campeão e uma vaga na segundona.

Em 2004 disputou a Copa RS (Copa Colombo/LG). Essa competição disputada após o Gauchão trazia 28 equipes, distribuídas em 5 grupos, onde os 3 melhores iriam para as oitavas de final (exceção no grupo A classificava-se 4 times). O Riograndense-SM ficou no grupo A ao lado de mais 5 times. Disputou 10 jogos.  Acabou em penúltimo do grupo (2V, 8D) e foi eliminado.

Em 2005 disputou a Copa RS (Copa Big/Brasil Telecom). Eram 28 times divididos em 4 grupos, onde 16 times passariam para a segunda fase, onde seriam divididos em 4 grupos. Os dois primeiros de cada iam para as quartas de final. O Riograndense/SM caiu no Grupo B ao lado de outros 5 times. Ficou na lanterna do grupo (1V, 1E, 8D) e foi eliminado

Em 2008 disputou a Copa FGF (Copa Lupi Martins). Eram 18 equipes divididos em 2 grupos de 9 times, onde apenas os últimos de cada grupo não iriam para a segunda fase. O campeão garantiria vaga na Série D 2009 e na Recopa Sul-Brasileira 2008. O Riograndense-SM  acabou em terceiro no Grupo B (6V, 6E, 4D) e foi para a segunda fase, onde eliminou o Passo Fundo (0x4 fora e 6x0 casa). Nas quartas de final foi eliminado pelo Pelotas (2x1 casa e 1x4 fora)

Em 2012 disputou a Copa FGF (Copa Hélio Dourado) contando com a participação de 22 clubes, divididos em 3 grupos, onde somente o último não se classificava para as oitavas. O campeão garantirá uma vaga na Série D de 2013, e o vice, na Copa do Brasil de 2013. O Riograndense/SM caiu no grupo 2 e ficou em quinto (2V, 4E, 6D) e classificou-se para as oitavas, onde foi eliminado pelo Inter B (4x4 casa e 0x3 fora)

Em 2016 foi rebaixado para a Terceirona Gaúcha

Em 2017 foi eliminado na primeira fase na Terceirona Gaúcha

 

 

 

TÍTULOS

Vice-Campeão Gaúcho 1921

Campeão do Interior 1921

Campeão da Segundona Gaúcha 1978

Vice-Campeão da Terceirona Gaúcha 2003

Campeonato Citadino de Santa Maria: 1913*, 1918, 1919, 1920, 1921, 1922, 1923, 1924, 1926, 1927, 1928, 1929, 1930, 1931, 1932, 1933, 1935, 1936, 1937, 1938, 1939, 1940, 1941, 1943, 1947, 1948 e 1952. * O campeonato de 1913 dividido com o XV de Novembro.

Campeão do Centenário de Santa Maria: 1958

Campeão dos 151 anos de Santa Maria: 2009

Bi-campeão Zona 3 em 1958, 1959 e 1963,1964

 

ESTÁDIO

Estádio dos Eucaliptos tem capacidade para 4.000 pessoas, foi inaugurado em 14/07/1935, quando o Inter venceu por 7x1 o Riograndense

  Foto: Hilberto Prochnow